Já lá vão longos meses mas o canal ABC estreou finalmente a quarta temporada de How To Get Away With Murder, a série conhecida pelas reviravoltas mais inesperadas e pelas mortes surpreendentes. Esta estreia, contudo, não teve nada disso. O episódio I’m Going Away estreou no dia 28 de setembro.

O primeiro episódio da nova temporada foi altamente focada em segundas oportunidades, sobretudo no que diz respeito à vida pessoal e profissional de Annalise (Viola Davis). Como sabemos, após as tragédias da temporada anterior, a protagonista está neste momento sem casa, sem emprego, sem marido e a tentar manter-se sóbria.

A sua prioridade é regressar à cidade natal e ajudar a sua mãe (Cicely Tyson), visto que esta sofre de demência. Annalise tenta colocá-la num centro de cuidados para idosos – decisão que gera protestos numa fase inicial mas acaba por ser tomada em conta. Ophelia admite que está na altura de admitir a sua doença e despedir-se da filha.How To Get Away With Murder

Grande parte do episódio é, de facto, focado no regresso de Annalise ao seu seio familiar, o que traz problemas de infância de volta à superfície. Contudo, para uma estreia de temporada, não sei se foi uma jogada inteligente colocar a luz na ribalta em dramas e lágrimas, deixando o fator mistério que carateriza a série completamente de lado.

Lê também: Ainda à procura de sites para ver filmes e séries? Damos-te 5 soluções

Annalise apresenta-se em tribunal, de modo a defender o seu caso e conseguir a sua licença de volta. O resultado é positivo: a protagonista pode voltar a dar aulas e a exercer advocacia, desde que continue a ir a reuniões dos Alcoólicos Anónimos e a frequentar um terapeuta (Jimmy Smits). No entanto, nem tudo são boas notícias.How To Get Away With Murder

Novos caminhos para toda a gente

Com a sua nova liberdade, Annalise decide reunir os restantes companheiros e anunciar que não voltará a trabalhar com nenhum deles. Despedindo-se com uma carta de recomendação para cada um, ela acredita que o envolvimento do grupo só tem trazido problemas para todos, inclusive a trágica morte de Wes (Alfred Enoch) na temporada anterior.

As reações são mistas e, no geral, bastante desagradáveis. Michaela (Aja Naomi King) fica irritada, que nem uma criança mal agradecida. Laurel (Karla Souza) mostra desinteresse e é a primeira a sair de cena. Asher (Matt McGorry) e Connor (Jack Falahee) retiram-se com poucas palavras. Em suma? Uma cambada de ingratos.

Cada um começa então a seguir as suas vidas. Michaela e Asher aproveitam a oportunidade para concorrer a novos estágios. Na mesma onda, Bonnie (Lisa Weil) começa a enveredar em novas entrevistas de emprego. Laurel decide ter o bebé, desconfiando do envolvimento do seu pai na morte de Wes, enquanto Connor aceita finalmente o pedido de casamento de Oliver (Conrad Ricamora).How To Get Away With Murder

Nos últimos segundos, eis o que parece ser o novo mistério da temporada: três meses mais tarde, Laurel acorda no hospital e dá de caras com Frank (Charlie Weber). Apercebendo-se de que o seu bebé desapareceu, a rapariga grita em desespero. Provavelmente o pior mistério que a série alguma vez criou: Laurel nunca foi uma personagem interessante e a história do bebé foi tão forçada quanto desnecessária.

A nova temporada de How To Get Away With Murder parece estar a descer com os pés à terra, desenhando novos caminhos profissionais para cada protagonista. Pode ser interessante ver a dinâmica de cada um, agora que não há mortes nem dramas uns com os outros. Contudo, será esta a mesma série pela qual nos apaixonámos ao início?

NOTA: 3/10