Pesca, assim se chama o mais recente restaurante do Chef Diogo Noronha. O projeto de cozinha de autor é uma homenagem ao peixe português. Aberto no passado dia 26 de setembro, o espaço, que fica no Príncipe Real em Lisboa, está em soft opening.

O mar é o protagonista do novo restaurante Pesca no Príncipe Real em Lisboa. Utilizando o peixe como ingrediente principal, o Chef não descurou os sabores da montanha na carta cuidadosamente pensada. Cada peixe exige ser tratado de forma diferente. É aí que podemos avaliar a técnica que Diogo Noronha imprime nos seus pratos.

Pesca: sabores do mar à montanha

Os pratos do Pesca estão dotados de uma elevada criatividade. Vieiras braseadas com crocante de espargos e funcho do mar e da terra, pargo braseado com puré de topinambor, polvo na brasa com puré de batata-doce de Aljezur ou o salmonete braseado com ovo a baixa temperatura, são algumas das iguarias a experimentar. 

As sobremesas estão a cargo de Claiton Ferreira. O Arroz do Sado Doce, o chocolate de Piura 65%, a Marmelada de Maçã e os Seixos de Pistachio, Framboesa e Baunilha são opções a ter em conta. 

Neste restaurante também as bebidas recebem o devido protagonismo. Fernão Gonçalves junta ingredientes pouco comuns, como o pimento ou a cenoura, na mistura de cocktails. No bar estão também, como forma de dar as boas vindas, disponíveis ostras durante todo o dia.

Diogo Noronha orientou-se pelos princípios de sustentabilidade, inovação e consistência na idealização deste projeto. São utilizados produtos biológicos entregues por fornecedores sensíveis à causa ambiental. Esta é uma filosofia de vida com a qual o Chef do restaurante Pesca se identifica.

O restaurante Pesca está aberto de terça a domingo das 12h às 15h e das 19h às 00h. Já o bar está aberto nos mesmo dias mas de forma ininterrupta. As reservas podem ser efetuadas através do site oficial.