Foi no passado mês de julho que se realizou o Festival do Caldo de Peixe. O evento decorre anualmente na vila homónima na Ilha de São Miguel, nos Açores. No total foram servidos mais de 4500 caldos de peixe durante os três dias de festival.

O Festival do Caldo de Peixe tem como objetivo principal, além de dar a conhecer a iguaria açoriana, provar que as dificuldades económicas da vila piscatória, bem como as suas desigualdades sociais, não são o que a define.

Rúben Farias, presidente da APRAP (Associação de Pescas de Rabo de Peixe) e do Clube Naval de Rabo de Peixe e responsável pelo projeto Hominis Aqua, confessa-se feliz pelo alcance da edição deste ano. Em 2017, a presença de turistas foi notória, fator que advém da forte presença das companhias aéreas low cost nesta ilha do arquipélago. Foram servidos cerca de 4500 caldos de peixe.

Nem só de caldos vive o festival

A ementa do festival ia além dos caldos de Rabo de Peixe. Estavam também representadas as sopas à moda de Espinho, confecionadas pela Confraria da Caldeirada e do Camarão de Espinho, os caldos da Graciosa, pelas mãos da Associação de Pescadores Graciosenses, e novas versões de caldos, orquestrados pela Escola de Formação Turística e Hoteleira de Ponta Delgada.

Este ano nem os caldos foram os protagonistas. Os hambúrgueres de cavala da Chef Patrícia Borges, da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar do IPL, chamaram à atenção dos comensais. Foram vendidos mil hambúrgueres aos longo dos três dias.

Foi igualmente bem sucedidos os petiscos de ouriço do mar, levados aos Açores pela Confraria de Ouriço do Mar das Astúrias. Foram servidos patés, caviar e ovos mexidos feitos com esta iguaria do mar.

Os três dias de Festival do Caldo de Peixe foram animados por Quim Rocas e Zeca Estacionâncio, IRIS, Portuguese Kids, DJane Merche Romero e DJ Mari Ferrari.

Este é um evento com cariz solidário. Registou-se nesta edição do festival um lucro de mais de 3000 euros. Este montante reverterá para a Escola Rui Galvão de Carvalho e para as refeições das crianças provenientes de famílias com maior carência económica.

Para 2018, a organização espera colocar o Festival do Caldo de Peixe na rota internacional dos eventos gastronómicos.

LÊ AINDA O FESTIVAL DO CALDO DE PEIXE PROMOVE A VILA DE RABO DE PEIXE.