piadas
Foto: página oficial d'O Sagrado Caderno das Piada Secas no Instagram

‘O caderno das piadas secas’: um sucesso já com cinco edições

Lançado há cerca de dois meses e já na sua quinta edição, O caderno das piadas secas tem liderado o top de vendas de algumas livrarias. Um sucesso que nem os próprios autores da obra acreditavam que esta teria.

“É de chorar e rir por mais…”, é a promessa dos autores e da editora. E, ao que parece, o público tem-se convencido disso. 500 tentativas de ter graça que terminaram, afinal, num fenómeno de vendas.

500 piadas secas antes

Tudo começou há dez anos quando três estudantes se conheceram numa turma de 10.º ano, numa escola de Almada, e se entretinham a contar piadas que iam transcrevendo para um caderno.

Embora seguindo caminhos diferentes, o caderno nunca ficou esquecido, tendo até sido o motivo pelo qual se mantiveram sempre em contacto.

Mais tarde, criaram a página de Facebook, O Sagrado Caderno das Piadas Secas, que já conta com mais de 206 mil gostos. Do êxito da página à elaboração do livro, o caminho não foi longo.

Comparando a página de Facebook com o livro as diferenças são óbvias. O livro é mais “politicamente correto”, tendo os autores optado por deixar o humor negro e as piadas ofensivas de fora da obra, visando conseguir chegar a um público mais numeroso, inclusive as crianças.

A obra

piadas
Foto: página oficial d’O Sagrado Caderno das Piadas Secas no Facebook

O caderno das piadas secas: 500 tentativas de ter graça, da autoria de Pedro Pinto, Gonçalo Castro e João Ramalhinho e publicado pela editora Manuscrito, encontra-se na quinta edição e nos primeiros lugares das tabelas de vendas de lojas como a Bertrand e Fnac.

Dirigido a jovens e a adultos, o livro conta 176 páginas e 500 piadas de humor fácil.

Em entrevista ao Jornal de Notícias, desvendaram já estar a trabalhar num próximo volume,  pois a lista de piadas secas não pára de crescer.

Os autores

Gonçalo Castro nasceu em Lisboa, em 1991. Atualmente estuda Psicologia no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, dividindo o seu tempo entre os estudos e o trabalho num estabelecimento comercial.

João Ramalhinho nasceu em Almada, em 1991. Em 2014 concluiu o mestrado em Engenharia Biomédica, no Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa. De momento encontra-se a residir no Reino Unido, a tirar um doutoramento na University College London.

Pedro Pinto nasceu em Lisboa, em 1991. Em 2014 concluiu o mestrado em Engenharia do Ambiente na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. Atualmente trabalha numa entidade gestora de resíduos.

LÊ TAMBÉM: CASA ONDE MIGUEL TORGA VIVEU NA INFÂNCIA VAI SER TRANSFORMADA EM MUSEU
Mais Artigos
Cristina Ferreira vai enfrentar novelas da SIC
Novelas são aposta da SIC contra novo fim-de-semana da TVI