Neighbours From Hell é o título do terceiro episódio desta sétima temporada de American Horror Story e fez jus ao nome. Parece que, dentro ou fora de casa, a protagonista da série não está segura e tem o mundo inteiro contra si. O episódio estreou no canal FX no dia 19 de setembro.

O episódio começa com uma sessão do psicólogo Rudy Vincent (Cheyenne Jackson), que conseguiu livrar com sucesso uma mulher da sua claustrofobia, depois esta ter ganho um trauma em criança ao ter ficado presa num armário. Ao chegar a casa, a mulher e o seu marido são atacados pelo grupo de palhaços assassinos e trancados vivos em caixões. Levantam-se as suspeitas de que Rudy está envolvido no esquema.

A reputação de Ally (Sarah Paulson) vai de mal a pior. Uma comunidade local vira-se contra ela em virtude do assassinato do empregado latino no final do episódio anterior. Contudo, Kai (Evan Peters) é assaltado por uma onda de generosidade e consegue salvar Ally da multidão enraivecida.American Horror Story

A dinâmica entre Ally e Kai continua a ser o mistério mais interessante da temporada. Contudo, já estamos no terceiro episódio e tal relação está numa fase ainda muito embrionária, continuando a dar palco para palhaços, gritos e questões racistas tão evidentes que chegam até a roçar o improvável.

Lê também: American Horror Story Cult: quando o mundo real é um filme de terror

Como se isso não bastasse, Ally parece não estar a receber o apoio devido do seu psicólogo e, todas as noites, começa a ser assaltada por uma carrinha misteriosa que espalha químicos na sua rua. Ela tenta desmascarar os culpados mas, por trás das máscaras, escondem-se máscaras de palhaços… outra vez.American Horror Story

O casal icónico de vizinhos, Meadow (Leslie Grossman) e Harrison (Billy Eichner), começa também a tratar Ally abaixo de cão, acusando-a de racismo. Eles decidem oferecer um porquinho da índia ao jovem Oz (Cooper Dodson), mas o animal acaba por ir parar ao microondas e explodir. O culpado fica por descobrir.

Por razões desconhecidos, Meadow e Harrison têm sessões individuais com Kai. Nelas, a primeira admite que tem medo de não ser amada e de morrer sozinha; o segundo, por seu turno, confessa que se arrepende de ter casado com a melhor amiga e gostaria que ela morresse. Porque não se divorciam simplesmente? E como é que o casal conhece sequer Kai e decidiu aventurar-se em tais sessões?American Horror Story

Uma filmagem do banho de Ally no episódio anterior, em que ela quase beija Winter (Billie Lourd), acaba por ir parar à Internet, deixando Ivy (Alison Pill) devastada e levando-a a separar-se da esposa. Contudo, não há tempo para tais dramas. Do outro lado da estrada, Harrison acorda repleto de sangue e apercebe-se de que Meadow desapareceu.

Ao contrário de temporadas anteriores, esta deixa o elemento sobrenatural de lado e lida com o mundo real: fobias, mortes, medo e perseguição. Tudo isto seria maravilhoso se Cult conseguisse trazer um elemento inovador para a televisão americana. Sete temporadas depois, parece que American Horror Story está a gastar os últimos cartuchos.

NOTA: 5/10