A nova exposição do MAAT (Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia) foi inagurada a 12 de setembro, e é inspirada na crise económica da 2008. As obras em vídeo retratam as inquietações e medos sentidos pelos 22 artistas.

Tensão & Conflito – Arte em vídeo após 2008, assim é intitulada a exposição inaugurada hoje no MAAT, em Lisboa. Durante a última década o vídeo emergiu como recurso artístico de forma preponderante. O conjunto de obras retrata a tensão e conflito da crise económica de 2008 e da sociedade atual.

MAAT, uma homenagem à tecnologia e à arte

A mostra de vídeos incorpora obras de artistas um pouco de todo o planeta, desde os Estados Unidos, à América Latina e ao Médio Oriente. Segundo o site oficial do MAAT, as obras são de de Patrícia Almeida, Halil Altindere, Marila Dardot, Bofa da Cara, Burak Delier, Melanie Gilligan, Lola González, Hiwa K, Silvia Kolbowski, Nikolaj Bendix Skyum Larsen, Marc Larré, e Jorge Macchi.

Restam ainda nomear artistas como Paulo Mendes, Mario Pfeifer, Francisco Queirós, Anatoly Shuravlev, Federico Solmi, Pilvi Takala, Maria Trabulo, Dragana Zarevac, Artur Zmijewski, e Yorgos Zois.

Tensão & Conflito – Arte em vídeo após 2008 está patente na Galeria Principal e na Video Room do MAAT. Os 22 artistas captaram as suas visões pessoais sobre os efeitos da grande recessão, a agitação política e os aspetos sociais, que passam por vezes despercebidos, que emergiram desses eventos.

A 26 de setembro, pelas 19 horas, será organizada uma visita orientada com os curadores da exposição, Pedro Gadanho e Luísa Santos. A visita durará 60 minutos e tem o custo de 2,5€.