A Netflix anunciou recentemente a sua nova aposta: The Eddy, uma série original com a assinatura do realizador premiado pela Academia, Damien Chazelle. A série de curta duração, dividida em oito episódios, terá estreia exclusiva para os subscritores do serviço de streaming.

The Eddy conta não só com a produção executiva e realização de Chazelle – que foi responsável pelo fenómeno La La Land – como também com Jack Thorne. Thorne já escreveu o argumento de filmes como National Treasure (com Nicholas Cage), Wonder (com Julia Roberts e Owen Wilson) e This Is England.

 

À produção executiva acrescenta-se o nome de Alan Poul, um dos responsáveis pelas premiadas séries Six Feet Under e The Newsroom. A banda sonora original, por sua vez, fica a cargo do vencedor de seis prémios Grammy, Glen Ballard, autor de sucessos como o eterno Bad de Michael Jackson e Jagged Little Pill de Alanis Morisette.

Glen Ballard

Glen Ballard

The Eddy gira em torno do quotidiano atribulado de um clube de jazz situado no coração fervilhante e multicultural de Paris. O seu enredo coloca o holofote sobre o dono deste clube, a banda residente e todos os altos e baixos por eles vividos no epicentro caótico da capital francesa.

O realizador já revelou publicamente o seu entusiasmo por ter Paris como pano de fundo: “Há muito que sonhava filmar em Paris, por isso estou duplamente feliz por formar esta equipa com Jack Thorne, Glen BallardAlan Poul no desenvolvimento desta história, e pela Netflix ser a casa deste projeto”, afirmou.

A série representa uma evolução no investimento da Netflix em conteúdos internacionais – algo reforçado pelo facto de a série ser filmada em França e de conter diálogos em francês, inglês e árabe.

Tendo isto em conta, o vice-presidente de conteúdos originais internacionais na Netflix, Erik Barmack, não poupou elogios à produção e ao trabalho único de Chazelle no campo da realização: “Desde a relação intensa e complexa entre o baterista de jazz e o seu professor em Whiplash, passando pelo deslumbrante par romântico de Los Angeles em La La Land, o trabalho de Damien é emocionante e eletrizante.”, disse“Os seus projetos têm um ritmo próprio e estamos ansiosos por ver o resultado do trabalho conjunto de Damien, Jack, Glen, Alan e toda a equipa de produção e a sua visão para The Eddy na Netflix.” E revelou ainda: Não poderíamos estar mais felizes pelas filmagens decorrerem em França e por disponibilizar esta série arrojada, global e multilíngue para os nossos subscritores em todo o mundo.”