A semana passada foi marcada pelo tão aguardado regresso do evento Red Bull Air Race que fez com que a cidade Invicta fosse invadida por aviões. A competição aérea voltou a encher as margens do Douro num espetáculo aéreo que já tinha deixado saudades a muitos curiosos.

Foi com a vitória do piloto checo Martin Sonka e com um público de mais de 850 mil pessoas a assistir atentamente ao espetáculo, quer no cais de Gaia quer na Ribeira, que constituíram alguns dos momentos altos do maior evento do desporto aéreo. Após uma interrupção de cerca de oito anos o Red Bull Air Race voltou a juntar pilotos de vários cantos do mundo que foram quase unânimes a elogiar a escolha do Douro e das suas margens como pista.

Durante os dias que antecederam o evento no Porto e arredores a antecipação para o evento fazia-se sentir à medida que os sons dos aviões durante os seus treinos se ouviam um pouco por todo o lado. Além de aviões de corrida também aviões militares e um Airbus A330 da TAP enfeitaram os céus do Porto particularmente no último dia do evento.

Com o sucesso da edição deste ano tudo indica que o evento muito provavelmente continuará com uma periodicidade anual. “Vemos com bons olhos a continuação da Red Bull Air Race. É um esforço que governo, autarquias e patrocinadores têm de fazer para que estes eventos, que dão visibilidade mundial a Portugal, continuem, mesmo requerendo um grande esforço de organização e de apoio financeiro”, afirmou Manuel Caldeira Cabral, ministro da economia, em declarações à Lusa.

O Espalha-Factos marcou presença no último dia do evento e mostra-te algumas das fotografias captadas.