As novas coreografias do brasileiro Christian Rizzo e do francês Marcelo Evelin e a estreia, em Portugal, do teatro de combate do International Institute of Political Murder são os destaques na programação dos teatros municipais para os últimos meses de 2017.

Porto

Le Syndrome Ian é a última parte da trilogia que Christian Rizzo construiu à volta de várias tipologias de dança. A primeira parte, intitulada D’après une Histoire Vraie, era sobre as danças comunitárias de raiz folclórica e foi apresentada no Porto, em 2015. A segunda, Ad Noctum, recaia sobre as danças de casal.

Este último capítulo, Le Syndrome Ian, aborda as danças nocturnas, de discoteca. Ao som da criação de Pénèlope Michel e Nicolas Devos, este espetáculo foca-se nas tangentes entre danças de autor e danças anónimas.

Diretor do Centre Chorégraphique National de Montepellier, em França, Christian Rizzo cria um enredo coreográfico que explora os fundamentos dessa dança que, todas as noites, se vive nas pistas dos clubes noturnos de todo o mundo.

Rizzo toma como ponto de partida o ano de 1979, ano em que Inglaterra foi tomada pelo sons da banda de Manchester, Joy Division, e, especialmente, pelo seu vocalista Ian Curtis. A sua voz começou a ecoar nos clubes de diversão, numa combinação entre o movimento pós-punk e os ritmos de dança mais frenéticos.

Le Syndrome Ian junta em palco nove bailarinos que, em diferentes tempos, vibram do início ao fim da peça, numa contaminação frenética que só as pistas de dança conseguem testemunhar, dia após dia.

Esta peça de Rizzo abre a temporada do Teatro Municipal do Porto Rivoli – Campo Alegre. A sessão é a 15 de Setembro, às 21h30, no garnde auditório MO do Rivoli.

Os bilhetes custam 10€ e o espetáculo é para maiores de 12 anos. Mais informações aqui.

programação

Foto: divulgação

Dias 6 e 7 de outubro, também no grande auditório MO do Rivoli, estará em palco Dança Doente, uma coreografia de Marcelo Evelin.

Esta peça aborda a dança enquanto pathos, enquanto sintoma, alteração da percepção subjetiva do corpo infetado pelo mundo e atravessado por forças que o esvaziam e o destituem.

Evelin inspira-se no universo do coreógrafo japonês Hijikata Tatsumi para criar esta peça. Dança  Doente é como que uma patologia dançada por um corpo em movimento para fora de si mesmo, uma dança contagiosa, que acontece como prenúncio de morte, mas apenas e tão somente para reafirmar a vida em toda a sua potência.

Dança Doente estará no Rivoli dia 6 de outubro às 21h30 e dia 7 de outubro às 19hoo. Os bilhes custam 10€ e o espetáculo é para maiores de 12 anos. Mais informações aqui.

programação

Foto: página oficial Teatro Municipal do Porto

Mais adiante, o Teatro Municipal do Porto leva a cena uma peça da sul-coreana Eun-Me Ahn. A coreógrafa traz ao Porto Dancing Grandmothers, que decorrerá dia 3 de Novembro.

Dias 8 e 9 de dezembro, o teatro volta a estabelecer contacto com a brasileira Lia Rodrigues, com a peça Para que o céu não caia.

Lisboa

A programação do Teatro Maria Matos conta com homenagens a várias figuras emblemáticas. Étienne Jaumet, Sonic Boom e Céline Wadier prestarão tributo, dia 13 de setembro, ao compositor norte-americano La Monte Young e o coreógrafo Marcelo Evelin prestará homenagem ao coreógrafo e bailarino japonês Hijikata Tatsumi (1928-1986), tal como acontecerá no Rivoli.

Neste último trimestre, a programação do Maria Matos incide mais sobre o trauma persistente da Guerra Colonial, com a estreia de novo capítulo do projecto Hotel Europa, de André Amálio, agora centrado nos movimentos de libertação de Angola, Moçambique e Guiné-Bissau.

Uma outra experiência decorrerá pelos teatros municipais de Lisboa e Porto com um conjunto de crianças, com idades compreendidas entre os oito e os 13 anos, que contarão a história do pedófilo e assassino belga Marc Dutroux. Este acontecimento consistirá na primeira visita a Portugal do International Institute of Political Murder, do dramaturgo suíço Milo Rau.

Este espetáculo, Five Easy Pieces, estará em cena dias 16 e 17 de setembro, no Maria Matos. Dias 22 e 23 de setembro estará também no Campo Alegre (Porto).

Dia 31 de outubro, o Maria Matos receberá Peter Evans com a versão expandida do quinteto com que gravou o seu último disco, Genesis.