Game of Thrones

‘Game of Thrones’: quem é, afinal, o legítimo herdeiro do Trono de Ferro?

O mais recente episódio de Game of Thrones, ao contrário do da semana anterior, não nos brindou com uma épica batalha repleta de incineração humana por fogo de dragão.

Contudo, não se pode dizer que tenha sido um capítulo propriamente calmo: entre o regresso de Gendry (Joe Dempsie), o reencontro de Tyrion (Peter Dinklage) e Jaime (Nikolaj Coster-Waldau), ou os planos maquiavélicos do inescrupuloso Littlefinger (Aidan Gillen), não houve escassez de acontecimentos relevantes.

Apesar disso, uma das revelações mais importantes do episódio terá sido feita por Gilly (Hannah Murray), durante a cena com Sam (John Bradley).

Game of Thrones
“Sam, vai buscar mais cavacos para a lareira.”

Num dos livros que o jovem Tarly ‘desviou’ da Cidadela, Gilly encontrou acidentalmente uma passagem que poderá vir a ter repercussões drásticas no futuro dos Sete Reinos: “Diz aqui que o Alto Septão anulou o casamento de um Rhaegar, tendo-o casado em segredo com outra mulher, em Dorne.

Antes de analisar o significado desta pequena mas importante fala, é conveniente dar um passo atrás e relembrar alguns detalhes que, para uma boa parte dos fãs, poderão já estar esquecidos.

Game of Thrones
“Ned, promete-me que o matriculas numa boa escola.”

Rhaegar Targaryen era o filho mais velho do Rei Aerys II (David Rintoul) e irmão dos nossos conhecidos Viserys (Hary Lloyd) e Daenerys (Emilia Clarke). O Príncipe era casado com Elia Martell – irmã do fan-favourite Oberyn Martell (Pedro Pascal) –, com a qual teve dois filhos: Rhaenys e Aegon. Apesar da aparente estabilidade familiar, cerca de vinte anos antes dos acontecimentos de Game of Thrones, Rhaegar decidiu raptar Lyanna Stark (Aisling Franciosi e Cordelia Hill) e levá-la para Dorne.

Ora, como é natural, tal ocorrência não foi muito bem recebida – nem pelos Stark, nem por Robert Baratheon (Mark Addy), que estava para casar-se com Lyanna. De facto, o referido rapto acabou por ter consequências inimagináveis, já que veio a despoletar a muito badalada Rebelião de Robert.

Game of Thrones
“Se a Lyanna visse a minha barriga de cerveja, então é que ela fugia.”

Assim, com exceção de Viserys e Daenerys (que conseguiram escapar para Essos), os restantes Targaryen conheceram o seu fim durante a guerra. A Rainha Rhaella morreu a dar à luz a referida Daenerys; a mulher e os filhos de Rhaegar foram brutalmente assassinados por Gregor Clegane (Hafþór Júlíus Björnsson); o próprio Rhaegar foi derrotado em batalha pelo outrora poderosíssimo Robert; e o Rei Aerys, por sua vez, foi morto por Jaime Lannister, como já é sobejamente conhecido.

Com isto, a dinastia dos dragões chegou ao fim e os Baratheon assumiram o poder.

Game of Thrones
“QUERO JANTAR IMEDIATAMENTE!”

Por fim, nas últimas semanas de guerra, Ned Stark (Sean Bean, Robert AramayoSebastian Croft) viajou até Dorne para resgatar a sua irmã, acompanhado por alguns representantes das Famílias do Norte.

Depois de um extraordinário combate frente aos lendários Arthur Dayne (Luke Roberts) e Gerold Hightower (Eddie Eyre) – do qual só o próprio Ned e o pai de Meera (Ellie Kendrick), Howland Reed (Leo Woodruff), sobreviveram –, Lyanna foi finalmente encontrada.

arthur dayne gif

Contudo, o jovem Eddard acabou por ser totalmente apanhado de surpresa, ao verificar que a irmã tinha acabado de dar à luz. Infelizmente, Lyanna perdeu a vida logo após o parto, tendo deixado o filho recém-nascido a cargo do seu irmão, e despedindo-se com um enigmático “promete-me, Ned“.

Ora, tudo isto nos foi mostrado durante o último episódio da temporada passada, por intermédio das visões de Bran (Isaac Hempstead-Wright). Por essa altura, ficou bastante claro que o bebé se tratava de Jon Snow (Kit Harington), e que Ned o assumiu como filho bastardo para sua proteção, cumprindo a promessa feita à irmã.

E porque é que um simples recém-nascido precisaria de ter a sua identidade mantida em segredo? Por se tratar do filho de Rhaegar Targaryen, evidentemente.

Game of Thrones
“O meu nome é Snow. Jon Snow. Ou Stark. Ou Targaryen.”

Apesar de ter sido, de forma indiscutível, uma estrondosa revelação, a mesma não alterava o estatuto social de Jon: o ex-Comandante da Patrulha da Noite continuava a ser um bastardo, mesmo que com pais de duas grandes Famílias.

No entanto – e voltando, finalmente, ao mais recente episódio –, a já mencionada descoberta de Gilly modifica completamente toda a situação. Se Rhaegar Targaryen conseguiu efetivamente anular o seu casamento com Elia Martell, tendo-se casado, em Dorne, com outra mulher (que terá sido, obviamente, Lyanna Stark), então tal ação legitima oficialmente toda a descendência proveniente desse segundo casamento – leia-se, Jon Snow.

Para além disso, é ainda bastante plausível assumir que o jovem Targaryen e a jovem Stark tenham, na realidade, decidido fugir juntos, sem que tenha havido, portanto, um rapto.

Game of Thrones
“O Drogon quer biscoitinho?”
Lê também: Game of Thrones 7×05 – suspeitas, traições e revelações

Por terem sido os Targaryen os primeiros a unificar os Sete Reinos num único estado, Daenerys tem vindo, de forma recorrente, a auto-intitular-se como a legítima herdeira do Trono de Ferro. Com toda a lógica, admita-se: apesar das óbvias e nobres razões, os Baratheon efetivamente usurparam o trono à sua Família.

No entanto, agora que sabemos que Jon (será este o seu nome original?) é um legítimo Targaryen, a situação muda um pouco de figura. De acordo com as regras de sucessão geralmente utilizadas em Westeros, após a morte do Rei Louco Aerys, a coroa teria passado para o seu filho mais velho. No entanto, com Rhaegar morto, a referida coroa passaria, então, para a sua descendência.

Assim, com Elia Martell e os filhos desta igualmente mortos (para além do facto de este primeiro casamento ter sido, ao que tudo indica, anulado), é fácil concluir que o real herdeiro de todos os Sete Reinos é o atual Rei no Norte, Jon Snow.

É só juntar os outros seis.

jon snow

Mais Artigos
Mosquito de João Nuno Pinto
Mostra de São Paulo vai acolher três filmes portugueses