Game of Thrones

Game of Thrones: As capas eram tapetes… e os fãs decidiram vesti-los

Uma nova moda tem despertado entre os fãs de Game of Thrones. Desde que foi revelado o segredo por detrás das capas da Patrulha da Noite, várias pessoas têm corrido às lojas IKEA para experimentar e comprar os tapetes usados por Jon Snow e os seus irmãos.

Uma moda lançada graças a um tapete

Os fãs da série têm corrido para as lojas para comprarem os “tapetes” que Jon Snow usa na famosa série. Segundo o DailyMail, os trabalhadores da loja em Wembley andaram vestidos com os tapetes após a revelação da informação.

https://www.instagram.com/p/BXhvMLRlKPu/?hl=pt&tagged=skold

Os chefes da IKEA confirmaram o aumento drástico das vendas. Carol McSeveney, diretora de vendas da área de têxteis, disse que a marca estava lisonjeada. Segundo Carol, a marca sempre confiou no conforto dos tapetes, mas nunca pensaram que estes se tornassem um acessório de moda. Esta moda ganhou contornos significativos com vários fãs a experimentarem os tapetes e a colocarem fotografias nas redes sociais.

Os “tapetes” usados por Jon Snow

A série Guerra dos Tronos tem milhares de dólares envolvidos na sua produção, inclusive no que toca ao guarda-roupa. No entanto, neste caso, decidiram seguir a regra “menos é mais” ao optarem por tapetes da marca IKEA para vestir a Patrulha da Noite. O segredo das peles que mantiveram Kit Harington (ator que dá vida a Jon Snow) quente durante as gravações foi recentemente revelado por  Michelle Clapton, designer de guarda-roupa e vencedora do Emmy nessa mesma categoria por três vezes.

 

Foram revelados pela marca quais os produtos que aparecem na série. Para igualar um membro da Patrulha da Noite deve-se comprar o tapete Ludde, que custa 45 euros, ou o Skold, que não está disponível em Portugal. Ambos são personalizados até estarem com o efeito final que chega aos ecrãs.

O Espalha-Factos seleccionou ainda opções mais económicas. Também da loja IKEA, os tapetes TejnFårdrup, ambos a 14,99 euros, podem ser uma boa alternativa. E quentinha.

* com Sara Sampaio
Mais Artigos
booker prize 2020
Douglas Stuart vence o Booker Prize de 2020