Seguindo a tão popular onda de clássicos com influência moderna, a MCM desenhou uma nova linha de malas, carteiras e sacos em que uma perspetiva mais discreta da moda segue lado a lado com linhas exuberantes. Com a nova coleção outono/inverno 2017 a marca pretende demonstrar a sua visão de luxo para os dias de hoje.

Na oferta de primavera/verão 2017 as aplicações, brilhos e tons carregados mostraram o lado mais punk da MCM, que parece ter sido totalmente esquecido para esta nova estação.

Depois de toda a exuberância passada, a marca apresenta agora uma coleção mais recatada, onde tons outonais, como o castanho e o verde, convivem com uma estrutura de linhas clássicas. A mistura entre estruturas discretas e estampas mais atrevidas está associada a uma mistura de juventude com maturidade que a companhia queria fazer predominar em todas as peças.

Lê também: BURBERRY BEASTS: METAMORFOSE ENTRE TRADIÇÃO E ATUALIDADE

Com modelos masculinos e femininos, a versatilidade da coleção e o uso do couro no fabrico de todas as peças acabam por ser dois dos seus pontos de destaque. Para algo mais sofisticado e estruturado, peças como a Boston tornam-se uma opção menos arriscada.

Para ocasiões mais descontraídas onde o lado vintage chic não quer ser deixado de lado, peças da linha heritage, que pretende destacar a tradição da marca, ou até mesmo a mais recente criação Patrícia são modelos a considerar.

 

MCM: Modern Creation Munich

Corria o ano de 1976 quando Michael Cromer fundou a MCM em Munique, na Alemanha. MCM é sigla de “Modern Creation Munchen”, onde a sua cidade natal ganha destaque. Mais que isso, em numeração romana a sigla representa o número 1900, que por sua vez é considerada a época de ouro das viagens. Foi a grande preocupação com o detalhe que fez a MCM ganhar um lugar de destaque na produção de malas de viagem a nível mundial, onde o luxo e o design são palavras de ordem.