Baywatch: Marés Vivas tornou-se líder do box-office nacional durante a semana de estreia.

O filme, que estreou no dia 20 de julho em Portugal, já arrecadou cerca de 491 mil euros e levou aos cinemas 96,5 mil espectadores. Este é um visível contraste com o lançamento nos Estados Unidos, onde apenas amealhou cerca de 50 milhões de euros, menos do que o seu orçamento, de 60 milhões.

No entanto, Baywatch tem encontrado um maior sucesso internacionalmente, tendo já alcançado um box-office total de mais de 140 milhões de euros em todo o mundo.

LÊ TAMBÉM: BAYWATCH CHEGA A 2017 COM MUITO BRONZE

Com Dwayne “The Rock” Johnson e Zac Efron como protagonistas, este é o mais recente reboot cinematográfico de uma antiga franquia televisiva. Tal como a popular série dos anos 90, Baywatch foca-se num grupo de nadadores salvadores.

No entanto, há um contraste evidente com o tom melodramático do seu predecessor, ao inserir um “humor meta” semelhante ao de Agentes Secundários (2012). Mas, ao contrário desse filme, Marés Vivas não tem sido particularmente bem recebido pela crítica.

Já se tinha começado a verificar uma tendência de maior conformidade entre as opiniões dos críticos e as da audiência, refletida numa acentuada queda nas bilheteiras de outras sequelas e de reboots. No entanto, a regra não parece ser universal, assim o prova o sucesso internacional de Baywatch: Marés Vivas.

O seu falhanço nos cinemas norte-americanos não vai impedir que seja lucrativo o regresso dos nadadores-salvadores.