A primeira temporada da série que se apresentou como uma mistura entre Gossip Girl e Twin Peaks foi um sucesso. Agora que já se conhece o assassino de Jason Blossom, o Espalha-Factos reuniu os pontos mais relevantes do que se tem escrito sobre a segunda temporada de Riverdale.

Destino de Fred Andrews

A personagem de Luke Perry, após ter sido baleada no final da primeira temporada, está entre a vida e a morte. O trailer divulgado na Comic Con mostra que a série vai precisamente começar onde nos deixou e dar uma resposta a esta situação.

O nome do episódio de estreia desta segunda temporada tem o título de A Kiss Before Dying, o que poderá indicar um desfecho trágico para Fred Andrews, ou problemas para as restantes personagens uma vez que a série será “darker”, nas palavras de toda a equipa de Riverdale.

Durante o painel, foi dito que no final deste primeiro episódio as dúvidas sobre o destino do pai de Archie (KJ Apa) serão dissipadas, e que todo o episódio andará à volta da sua eventual recuperação.

https://www.youtube.com/watch?v=nKUOfdgST5s

Porém, qualquer que seja o desfecho de Fred Andrews, o tiroteio do final da primeira temporada vai marcar o tom do regresso de Riverdale. Um dos responsáveis pelo processo criativo da série, Robert Aguirre-Sacasa, numa entrevista à Vulture comparou inclusive este acontecimento com o facto de Bruce Wayne ter visto os pais a serem assassinados. “Aquilo mudou-o completamente, incita-o e dá-lhe um propósito.”, justificou.

A forma como Archie aparece nestas primeiras imagens, e o facto de Molly Ringwald voltar a interpretar o papel de Mary Andrews, apontam também a que Fred Andrews apareça apenas no episódio de estreia, mas ainda não há confirmações oficiais.

Títulos de episódios mostram problemas em Riverdale

Até ao quinto episódio, todos os capítulos da segunda temporada de Riverdale, já têm títulos que confirmam as afirmações de que esta temporada se vai inclinar mais para o terror/thriller.

O segundo episódio será Nighthawks, cuja inspiração é a de um dos quadros mais famosos da arte norte-americana, da autoria de Edward Hopper. A pintura realista começou a ser elaborada depois do ataque a Pearl Harbor, e representa a tristeza generalizada no país após a catástrofe.

Esta pode ser uma pista para o desfecho de Fred Andrews, mas por agora só está confirmado um momento musical para o episódio. As Pussycats, vão interpretar uma cover de uma música conhecida do grande público em Nighthawks, segundo as afirmações durante o painel da Comic Con.

The Watcher in the Woods chega na semana seguinte, e segundo a conta oficial do twitter de Robert Aguirre-Sacasa, vai trazer problemas para Kevin (Casey Cott). O título é também o de um filme de 1980 da Disney, mas as dimensões da relação da sua história com a de Riverdale são ainda incertas.

O décimo sétimo episódio da série, por sua vez, é intitulado de The Town That Dreaded Sundown, tal como o filme de culto de 1976. No original um serial killer aterroriza uma pequena cidade do Texas, o que pode indicar que também Riverdale vai ter o seu assassino em série. Aguirre-Sacasa diz que “ninguém está preparado” para este episódio.

Apesar da segunda temporada de Riverdale ter 22 episódios, ao contrário da primeira temporada que teve 13, por agora o quinto episódio é o último cujo título é já conhecido. When a Stranger Calls foi o nome escolhido, tendo como referência o filme de terror de 1979, que já teve direito a um remake em 2006.

A trama do thriller baseia-se numa adolescente que começa a receber chamadas de um número anónimo enquanto está a trabalhar como baby-sitter. Pelo que é possível ver até agora, parece que o episódio vai trazer problemas a Betty (Lili Reinhart). Contudo, durante o painel da Comic Con, Camila Mendes, que dá vida a Veronica, adiantou que neste episódio todas as raparigas da série se iam unir para combater um inimigo comum, pelo que podemos esperar uma boa e rápida solução para o problema de Betty.

A população de Riverdale aumenta

Para além de Charles Melton, que vai substituir Ross Butler no papel de Reggie Mantle, há ainda quatro novas personagens de malas aviadas para a pequena mas problemática cidade.

Uma delas, é um nome que muitas vezes foi proferido durante a primeira temporada, mas que agora ganha uma cara. Hiram Lodge, pai de Veronica, vai ser interpretado por Mark Consuelos. A descrição oficial da personagem define-o como “um homem de negócios implacável, charmoso e carismático que volta a Riverdale depois de ultrapassar um escândalo financeiro que quase o destruiu”.

https://www.instagram.com/p/BWdX1yCgpq0/?taken-by=instasuelos

Durante a Comic Con, Camila Mendes soltou algumas pistas da relação entre a sua personagem e Hiram Lodge. Em entrevista à ET afirmou que “a Veronica quer confiar nele. Vamos ver se ele é merecedor dessa confiança”.

Já durante um jogo organizado pela EW para o elenco da série, em que os atores tinham que analisar o grau de problemas que as novas personagens vão trazer, esta desconfiança parece fundamentada. “Ele é um 10 mas não atua como um 10”, classificou a atriz o seu pai fictício.

Outra personagem do passado de Veronica é Nick St. Clair, o seu ex-namorado de Nova York. Ainda não há confirmações sobre quem será o ator que lhe dará vida, mas é certo que dará bastantes problemas ao elenco.

É precisamente esta personagem que vai despoletar o momento de girl power do episódio número cinco que anteriormente falámos. Madelaine Petsch (Cheryl), no jogo da EW, numa escala de 0 a 10, classificou Nick St. Clair como um “11, 12, 13…” no que toca ao perigo que representa, o que já diz muito sobre qual o seu papel na série.

Outra das novas aquisições do elenco é Vanessa Morgan. A atriz vai dar vida a Toni Topaz, uma personagem conhecida da banda desenhada pelo seu cabelo cor de rosa e apetite voraz. Vai ser o grande apoio de Jughead (Cole Sprouse) nesta nova fase da sua vida. Aguirre-Sacasa definiu-a como “uma espécie de guia para o mundo das Serpentes” já que também ela faz parte dos Southside Serpents.

A fechar a lista está mais uma personagem com ligações a este gang. Penny Peabody, conhecida também por Snake Charmer vai ser interpretada por Brit Morgan, depois de ter desempenhado o papel de Limewire em Supergirl. Penny Peabody é uma advogada que ajuda as Serpentes em troca de favores. e que vai ajudar Jughead a tentar libertar o pai da prisão.

Mudanças de dinâmica nos casais de Riverdale

No final da primeira temporada haviam dois casais consolidados na série – Betty e Jughead, e Veronica e Archie. Porém, com todas as novas informações que chegaram no final do episódio, até nesse campo irá haver mudanças nas vidas das personagens.

Devido ao facto de Jughead mudar de escola, de zona da cidade, e entrar no gang do pai, o casal vai passar por alguns problemas. É ainda incerta qual a dimensão do afastamento entre eles, até porque a segunda temporada se vai focar bastante nos problemas psicológicos que Betty apresentou anteriormente.

Archie e Veronica vão passar a depender bastante um do outro. Em entrevista á TVLine, Camila Mendes diz que “por causa de tudo o que se passou com Archie, a Veronica vai passar a ter mais um papel de namorada”. Durante o painel da Comic Con foi revelado que o casal vai ter uma cena bastante quente no episódio de estreia, e a atriz confirma dizendo que a relação “vai ser 10 vezes mais sexual, mas vai ter mais substância”.

Há ainda novos interesses amorosos para os restantes membros do grupo. Cheryl terá alguém interessado em si,  algo que é considerado “interessante” pela atriz, um dos pretendentes de Josie será Reggie, e ainda não se sabe quem ocupará o lugar de Joaquín na vida de Kevin.

Riverdale volta à CW dia 12 de outubro. Em Portugal, a série está disponível através do catálogo da Netflix.