A pizzaria-restaurante OTTO é um dos mais recentes espaços da cidade de Lisboa dedicado à cozinha italiana, onde o menú se estende desde as pizzas aos antipasti, passando por pratos de carne e peixe e pelos típicos gelados artesanais italianos. Todo o menú é confecionado com alimentos biológicos e naturais.

O OTTO assume-se como uma alternativa requintada ao outro restaurante do grupo – a famosa Capricciosa -mas com pratos de autor. Situado na Praça Dom Luis I, no Edificio 8 Building (em frente ao Mercado da Ribeira), tem capacidade para 78 lugares no interior e uma esplanada com capacidade para 24 lugares.

Fotografia de Filipe Vera Cruz

“Toda a ementa gira em volta do número 8, que ‘deitado’ é o símbolo do infinito”, revela Bernardo Daupiás Alves – administrador do Grupo Doca de Santo e um eterno apaixonado por Itália. O menú é, por isso, composto por 8 antipasti, Insalati e verdure, 8 pizze Classiche, 8 pizze Speciali, 8 primi (pratos de carne e peixe), 8 doces e gelados, 8 espumantes, 8 vinhos brancos, 8 vinhos rosés, 8 vinhos tintos e 8 cocktails.

As oito pizze Speciali foram criadas em parceria com Pino Arletto – um dos mais conceituados pizzaiolos da europa e, também, responsável pela formação dos pizzaiolos do Otto. A cozinha é liderada pela chef Melanie Kidds Immig.

Os cocktails são uma das grandes novidade e um dos ex-líbris da casa. Além de serem inspirados em Itália, foram criados exclusivamente para o OTTO, em parceria com a Liquid Consulting – um projectos de consultoria na área de bar.

“Este é um espaço com uma localização fantástica. A minha ligação a Itália, onde vou frequentemente, já tem muitos anos e contribuiu para a paixão que desenvolvi pela gastronomia local. Uma paixão que me levou a estudá-la e a tentar perceber o que a torna tão única.”, afirma Bernardo Daupiás Alves, acrescentando que  “o OTTO é o resultado de muitos anos de pesquisa.”

Fotografia de Filipe Vera Cruz

Fotografia de Filipe Vera Cruz

Uma das caraterísticas do restaurante é a preocupação com a utilização de ingredientes naturais e biológicos, refletindo também o uso de materiais específicos no espaço, como madeiras ou loiça em grés.