Depois da viagem emocional que foi o episódio passado de Nashville, esta semana foi dedicada a fechar capítulos antigos e a abrir novos. Contudo, por vezes, é mais fácil dizer do que fazer. O novo episódio, intitulado Ghost in This House, estreou no canal CMT no dia 6 de junho.

Com as miúdas oficialmente em segurança e sem confusões uma com a outra, Deacon (Charles Esten) abre ao episódio ao reencontrar uma velha amiga. Para além de prestar as condolências do costume, a mulher não perde tempo e depressa começa a tentar ganhar a atenção de Deacon, através de presentes e piropos.

No estúdio, Will (Chris Carmack) está pronto para a sua parceria com a cerveja Budweiser e a verdade é que o seu novo vídeo acaba por ser um autêntico sucesso. A sua vida amorosa, contudo, não parece estar nos melhores termos.

Will ouve rumores de que o seu namorado, Zach (Cameron Scggins), mantém outras relações românticas. E tal se confirma verdade quando o protagonista vê chamadas e mensagens de um rapaz chamado Jeff. Contudo, Zach explica que Jeff é um ex-namorado bastante frágil que tem dificuldades em aceitar um “não”.

Scarlett (Clare Bowen) também tem o seu prato cheio esta semana. A sua reputação parece afundar-se aos poucos após a publicação na revista cor-de-rosa acerca da sua gravidez. Para libertar alguma frustração, ela chega até a confrontar a ex-amiga/jornalista responsável pela história e é um momento digno para perceber o quanto Scarlett cresceu enquanto mulher, e como aprendeu a defender-se sozinha.

Graças a Alyssa (Rachel Bilson), Scarlett acaba por organizar um concerto intimista, como forma de voltar a criar uma ligação com os seus fãs – pelo menos os mais próximos. O evento parece correr bem mas uma jovem fã chama a sua atenção, por sempre ter olhado para Scarlett como um ídolo e agora já não ser capaz de o fazer.

Como tal, Scarlett decide organizar um “clube”, no qual os fãs se podem reunir e partilhar os seus medos e inseguranças, como forma de derrubar barreiras e perceber que ninguém é perfeito. Até a dita jornalista decide marcar presença, como forma de obter perdão, e devo dizer que há muito tempo que não gostava assim tanto de Scarlett.

Por falar em Alyssa, também ela acaba por ter um jantar de negócios com Deacon, ocasião que quase se transforma num encontro romântico. Alyssa decide elogiar o talento, a boa aparência e a simpatia de Deacon, mas ele não parece muito entusiasmado com a oferta.

Mas esperem, não nos ficamos por aqui. Outra antiga amiga de Deacon, e também cantora, que conhecemos há uns episódios atrás – Jessie (Kaitlin Doubleday) – está de volta e prestes a assinar contrato para a Highway 65.

Como tal, Deacon também partilha um jantar com a rapariga, de modo a conhecer a sua música e perspetivas de carreira, e ambos acabam por ter uma noite maravilhosa, cheia de confissões e histórias sobre os seus passados.

No meio de tudo isto, Deacon parece um garanhão. Contudo, o desfecho de Rayna (Connie Britton) é demasiado recente e, nem que lhe aparecesse a rainha de Inglatterra à frente, ele se deixaria encantar assim tão facilmente.

Do outro lado da cidade, as coisas com Will parecem ficar na corda bamba. Ele tenta afastar-se de Zach mas ele decide terminar a relação com Jeff em frente ao namorado, de modo a ganhar de volta a sua confiança. Will nunca teve propriamente fama de relações estáveis. Espero que desta seja de vez.

Em casa de Juliette (Hayden Panettiere) e Avery (Jonathan Jackson), este último decide quebrar o vínculo com Hallie (Rhiannon Giddens) como forma de poupar a atitude de diva da esposa. No entanto, ao aceitar uma digressão de sete semanas, Avery parece “dar um tempo” a Juliette e também este casal fica numa situação indeterminada.

Jessie fecha o episódio com uma versão completamente comovente de I’m Still Learning To Lose You, a música perfeita para refletir o luto de Deacon e a forma como ele não está, de todo, pronto para abrir uma nova página na sua vida amorosa.

NOTA: 8/10