vimeiro

Vimeiro recua no tempo até ao século XIX

Entre 14 e 16 de julho, a freguesia do Vimeiro comemorará a histórica batalha de 1808, ponto fulcral na segunda restauração da independência portuguesa, através da sua recriação histórica e de um Mercado Oitocentista.

No espaço de três dias, a localidade do concelho da Lourinhã retornará ao século XIX, por meio de diversos workshops, animações de rua, concertos e mostras de produtos gastronómicos. Entre os momentos mais esperados encontram-se várias situações de Recriação Histórica da Batalha de Vimeiro, o Baile Oitocentista, o digno Banquete Real e ainda variadas atuações teatrais no decorrer do evento.

Neste Mercado Oitocentista, todos os presentes serão convidados a realizar uma viagem no tempo, podendo degustar e adquirir produtos gastronómicos caraterísticos da época assim como testemunhar múltiplas atividades características do século XIX. Ocupações como a olaria, a carpintaria ou a tecelagem de lã estarão retratadas pelos vários animadores do mercado a par de algumas simulações de manobras militares e jogos de guerra do Período napoleónico.

Vídeo: WEFLY – Video e Fotografia Aerea

 

Programação

Tudo começa a 14 de julho, pelas 19h00, com a abertura do Mercado Oitocentista e um desfile de época com os animadores do evento. Sucede uma visita do Rei ao Vimeiro e um Banquete em honra de Sua Majestade, pelas 20h30. Às 22h30 dá-se um concerto da Orquestra Ligeira Monte Olivett  e às 00h00 os visitantes poderão assistir a um espetáculo de malabares de fogo.

No dia seguinte, 15 de julho, as comemorações iniciam-se com o hastear das bandeiras, pelas 10h00. De seguida, pelas 10h30, há um peddy paper pelas ruas da freguesia e um desfile dos grupos de recriadores até aos Paços do Município, onde o Presidente da Câmara dará as boas vindas a todos os visitantes.

Na parte da tarde, os visitantes poderão desfrutar de uma visita guiada encenada ao Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro, pelas 15h00, seguida de uma demonstração de manobras militares livres. Haverá ainda lugar para um workshop com o tema “Dançar em tempo de guerra” pelas 16h30, e um concerto do Coro Municipal  da Lourinhã, pelas 18h00.

Pelas 19h00, a organização convida a participar no Baile Oitocentista a que se seguirá um dos pontos altos do programa, às 22h00, com a Recriação do Combate Noturno da Batalha.

O último dia, 16 de julho, começa com o hastear das bandeiras e cerimónia de homenagem aos mortos em combate, pelas 10h00, ao qual se seguirá uma outra demonstração de Manobras Militares pelas 10h30.

Às 12h00, acontecerá a Recriação Histórica da Batalha de Vimeiro, seguida do “Assalto à Igreja” e, pelas 15h00, os visitantes poderão participar em vários Jogos de Guerra do Período Napoleónico. Para quem preferir artes plásticas, o workshop de pinturas de miniaturas napoleónicas, também pelas 15h00, e o de modelagem de barro, pelas 16h00, serão também opções bastante interessantes. Para rematar, a organização propõe concertos dos grupos Manuk a ZaraGaitaS seguidos da cerimónia de arriar das bandeiras.

Este programa é organizado pela Câmara Municipal do Lourinhã acompanhada da Junta de Freguesia de Vimeiro e da Associação para a Memória da Batalha de Vimeiro.

Mais informações sobre o programa poderão ser consultadas no site: www.batalhadovimeiro1808.pt

A Batalha do Vimeiro e o Centro de Interpretação

A Batalha de Vimeiro deu-se no dia 21 de agosto de 1808 entre o Exército Francês,  comandado por Junot, e o Exército Anglo-Luso,  sob o comando de Sir Arthur Wellesley.

As tropas anglo-lusas constituíram uma posição defensiva no Vimeiro, aproveitando a geografia do terreno. Os franceses, reunidos em Torres Vedras, decidiram tomar a ofensiva, chegando à localidade da Carrasqueira na manhã de 21 de agosto. A partir desse ponto, Junot ordenou marcha para a batalha.

Os confrontos mais importantes e decisivos aconteceram no outeiro do Vimeiro. Após dois ataques falhados e percebendo a dificuldade, Junot decidiu enviar tropas para tomar toda a localidade. Na zona da Igreja, travou-se uma sangrenta luta que acabou com a retirada dos franceses. Foi uma vitória incontestável do Exército Anglo-Luso sobre as forças da França Imperial, pondo termo à Primeira Invasão Francesa. Junot perdeu cerca de dois mil homens, entre mortos, feridos e prisioneiros e o exército anglo-luso cerca de 700.

O Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro foi inaugurado a 21 de agosto de 2008, no decorrer das comemorações do Bicentenário da Batalha e localiza-se na colina do Vimeiro, junto ao Monumento Comemorativo do Primeiro Centenário. O Centro permite ao visitante uma estratégica visão quase total do campo da batalha.
 Atualmente apresenta um considerável espólio museológico e arqueológico com uma grande  peça textual, que possibilita ao visitante aproveitar o espaço de forma livre.
Foto: Christopher Alves/Travel&Taste

 

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Júlia Pinheiro SIC
‘Júlia’ tem maior audiência de sempre em dia de liderança SIC