Pretty Little Liars

Pretty Little Liars 7×20: o grande final – quem é A.D.?

Sete temporadas, 160 episódios, muitos mistérios, três inimigos e agora… o tão aguardado final de Pretty Little Liars. A conclusão da sétima temporada trouxe, claro, algumas respostas mas nem todas elas satisfatórias. O último episódio, intitulado Till Death Do Us Part, estreou no canal Freeform no dia 27 de junho.

Após um salto temporal de um ano, as vidas das cinco protagonistas parecem estar no topo. Alison (Sasha Pieterse) e Emily (Shay Mitchell) deram à luz a duas gémeas, de nomes Lily e Grace, super queridas e rabugentas. Hanna (Ashley Benson) e Caleb (Tyler Blackburn) estão também a tentar engravidar.

Aria (Lucy Hale), infelizmente, descobre que não pode ter filhos, mas o casamento com Ezra (Ian Harding) vai avante. Mona (Janel Parrish) parece estar melhor, sendo acompanhada por médicos e medicamentos… até ao momento em que a vemos de volta a um casaco de capuz preto, a comunicar com A.D.

Pelo caminho, somos prendados com alguns pormenores interessantes: o regresso de Melissa (Torrey DeVitto), um novo momento em que as mães ficam alcoolizadas, o regresso de Toby (Keegan Allen) e a sua lenta re-conexão com Spencer (Troian Bellisario). Nada de muito extraordinário, convenhamos.

Eis que, ao final de meia hora – sim, este foi um episódio duplo -, começam a surgir algumas respostas. Spencer é atacada e detida refém. Também Ezra, no próprio dia do casamento, desaparece e acaba por ir parar à mesma prisão que Spencer. Os dois de caras com, nada mais nada menos, do que… Spencer?

Não, é a sua gémea. Alex Drake. Sim, A.D.! A qual conseguiu libertar Mary Drake (Andrea Parker) da prisão e pretende agora instalar-se em Rosewood de uma vez por todas. Mas antes que tal possa acontecer, está na hora de regressar atrás no tempo e responder a todas as perguntas. Acreditem que são muitas.

Ao que parece, Mary deu à luz a duas gémeas no Radley: Spencer e Alex. Esta última foi levada para a Inglaterra e lá cresceu, até começar a revelar sinais de distúrbios mentais. Mary não fazia sequer ideia que ela ainda estava viva, daí nunca a ter mencionado. Que conveniente.

É então que Alex e Wren (Julian Morris) se cruzam num bar em Londres e este, surpreendido, decide contar-lhe toda a sua história. O que inclui uma viagem de volta a América para que Alex possa conhecer a sua meia-irmã, Charlotte (Vanessa Ray).

As duas rapidamente criam um laço de amizade, sobretudo por terem ambas sido abandonadas pelas respetivas famílias. Embora tenham ido por caminhos separados durante um tempo, Alex decide regressar quando soube que Charlotte morreu para se vingar. Ah, e claro que Charlotte lhe deixou toda a sua fortuna! Porque tecnologias avançadas e limusines não chovem do céu, e tinha de haver alguma justificação para isto.

Alex começa então a fingir-se de Spencer em determinadas alturas: quando Hanna estava refém, em certos encontros com Toby, na cena do aeroporto com Ezra, entre outros. Em todas estas cenas surgiram rumores desta “teoria da gémea” e parece que os fãs, de facto, não se enganaram. Adiante.

Alex explica que o envolvimento de Jenna (Tammin Sursok) foi devido à promessa da sua cirurgia para os olhos – a qual acabou por não surtir efeito. O envolvimento de Archer (Huw Collins) foi independente, como forma de também vingar a morte de Charlotte. E o envolvimento de Sara Harvey (Dre Davis)… continua um mistério por responder.

Pelo caminho, descobrimos também que Wren foi o dador de esperma para as gémeas de Alison, embora esta tenha sido uma resposta completamente forçada. Embora Wren e Alex tenham mantido uma relação amorosa, esta acabou por assassiná-lo quando ele perdeu “utilidade” para os seus planos.

Posto isto, Alex continua a fingir-se de Spencer no mundo cá fora enquanto esta continua presa. Mas esqueceu-se de que Spencer também herdou alguma inteligência: esta consegue apoderar-se de um gancho e abrir as portas da sua prisão, bem como da de Ezra.

Toby desconfia que “Spencer” não é, na verdade, ela e é então que Mona confessa que voltara a envolver-se no jogo, de modo a descobrir a identidade do inimigo e vencer. Unindo forças, o grupo consegue localizar o esconderijo de Alex. E mesmo a tempo, porque Alex decidiu que está na hora de eliminar Spencer de vez!

Toby dá de caras com duas cópias da mesma pessoa e descobre a verdadeira Spencer porque esta recita o seu poema favorito. Um polícia convocado por Mona acaba por prender Alex e Mary. Final deste capítulo.

Aria casa-se de uma vez por todas, no vestido mais horrível que já vi na minha vida. Hanna confessa que já está à espera de bebé. Spencer dá a entender que voltou a reacender a sua relação com Toby. E também Alison decidiu pedir Emily em casamento. Tudo isto num só episódio, vejam só!

Na (pen)última cena, Mona está em França e abriu a sua própria loja de bonecas. O tal polícia? É, na verdade, seu namorado. E na cave da loja? Estão Alex e Mary presas, como suas bonecas, mostrando que Mona acabou por ganhar efetivamente o jogo.

Na verdadeira cena final, acompanhamos um novo grupo de jovens meninas, também elas decidindo passar a noite no celeiro, até que a líder do grupo desaparece. Exatamente a mesma história que o piloto desta série. Se isto é suposto indicar um possível reboot para o futuro, foi a pior maneira de o fazer.

Este final não foi, de longe, satisfatório. De repente, as gémeas ficaram em voga na série e toda a gente teve direito a uma. O sotaque britânico de Bellisario foi longe de perfeito e as convicções maléficas da sua gémea foram ridículas e repetidas. Mona conseguiu salvar o barco, levando-nos de volta para a época em que esta série ainda conseguia ser boa.

NOTA: 4/10

  1. Confesso que também me decepcionei muito, queria que A.D. fosse um rosto diferente, Eu sempre amei PLL, sempre defendi, adoro as atrizes, mas o final, realmente, deixou muito a desejar. foi como entrar num bote, descer várias corredeiras e terminar encalhado num lago. Esperava que fosse mais chocante.

  2. Realmente foi DECEPCIONANTE, essa é a verdade.

    Lembrando que só o fato da Spencer ter ficado com o Caleb numa passagem da série foi sacanagem , não engulo aquilo até hoje…foi a partir daí que estragou tudo….

    Inventaram muita coisa para justificar as coisas, não soou natural…Sabe aquelas mentiras que do nada você inventa quando conta uma história só para fugir de uma situação? Então, a a sensação foi essa!!!!….e pior, o destino das personagens foi um horror…como esse problema da Aria em relação a gravidez, ficou forçado…não teve criatividade…deveria ser um final mais positivo depois de tantos problemas…. 🙁

    A gêmea ter sido A.D para mim foi a pior de todas…poderiam ter colocado o Lucas como A.D, tinha muito mais o perfil dele…muita gente deveria ter aparecido, mas enfim….

    PLL foi a melhor série de todas na minha opinião, mas teve o pior desfecho de todas as séries que eu vi até o momento! Foi de amargar a alma, um DESASTRE, sem mais…indignada….sniff

  3. Acompanho PLL tem 7 anos e essa ja foi a minha serie favorita, no entanto os produtores encheram tanta linguiça que se tornou uma serie super repetitiva, e totalmente decepcionante com esse finale, o famoso A.D deveria ter sido alguem ja que ja fazia parte da trama para justamente ter aquele famoso “eu nao fazia ideia” e nao “inventar” uma gemea DO NADA, de fato nem da pra enumerar os erros que ocorreram durante essa ultima temporada, e com o jogo estava parecendo que eu estava assistindo jumanji. Pretty Little Liars começou como uma séria com tudo de bom, totalmente viciante mas infelizmente acabou com zero emoção alem de decepção.

  4. Achei o final bem ruim, pois todo mundo conhecia a teoria das gêmeas idênticas, e Pretty Little Liars tem essa questão de fazer os fãs de trouxas e acabar sendo incrível no final, então acho que a tia Marlene vacilou bastante nesse final!

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.