Bons Sons: viver a aldeia ecologicamente

O BONS SONS é um festival de música portuguesa que decorre de 11 a 14 de agosto, na magnífica aldeia de Cem Soldos, em Tomar. Conhecido pela preocupação ambiental constante, este ano leva as práticas ecológicas ainda mais a sério.

O estabelecimento de um plano ecológico no BONS SONS tem sido uma preocupação desde o início do festival. Centrado na necessidade de o festival marcar a aldeia e de a aldeia marcar o festival, não só cultural mas ambientalmente, este ano foram definidas medidas adicionais que terão por base a poupança de recursos durante e após o festival.

Assim, o plano ecológico desta edição engloba as medidas já implementadas no festival em anos anteriores, indo mais além com a proposta de novas medidas. A sua implementação será feita numa perspectiva de melhoria contínua, através da instalação de equipamentos e a adoção de práticas que envolvam toda a comunidade do BONS SONS: habitantes, visitantes, concessionários e as estruturas regionais em que a aldeia se insere.

Programa “Sê-lo Verde”

O programa “Sê-lo Verde” é uma iniciativa do Ministério do Ambiente e Fundo Ambiental e o Bons Sons é o mais recente festival a integrá-lo. Este programa tem como objetivo incentivar a adoção de boas-práticas ambientais, inovadoras e com impacte ambiental, social, económico nos grandes eventos de música, através do financiamento de medidas verdes a adotar nesses festivais.

Estas medidas pretendem valorizar e promover a vertente ambiental do evento junto do público, através de promotores, marcas e instituições públicas associadas. Além das acções implementadas nas edições anteriores, este ano há um total de quatro medidas que terão apoio financeiro para sair do papel.

Bons Sons contra o desperdício de água

Serão instaladas torneiras com redutores de caudais nos locais mais adequados, onde se poderão promover usos mais equilibrados ou com maiores poupanças de água, bem como nos locais que sejam utilizados durante todo o ano.

Com a instalação destas torneiras são esperados três resultados: uma redução natural dos consumos de água, uma melhoria na gestão da água por parte dos utilizadores, e uma redução que se irá estender para lá do período do festival.

Outra medida que racionaliza a utilização de água é a instalação de casas de banho secas no parque de campismo. Será a primeira vez a acontecer no BONS SONS e prevê-se que em edições futuras se aumente a sua utilização, aprendendo com a experiência para melhorar a sua eficácia.

Com estes dispositivos prevê-se a redução do volume de efluentes líquidos encaminhados para tratamento em ETAR. Paralelamente, e numa perspectiva de reutilização de recursos, o composto resultante das pilhas de compostagem destes resíduos será disponibilizado à população para utilização nas suas hortas e jardins.

Mudar atitudes, mudar comportamentos: eco-vídeos e atividades para as crianças 

Através de mensagens em vídeo, será sugerido ao visitante que adote comportamentos simples para melhorar a pegada ecológica, compreendendo que o espaço não é apenas um recinto, é a casa de muitas pessoas. Os residentes são os protagonistas destes vídeos de sensibilização, dinamizados por quem “Vive a Aldeia” e destinados a quem “Vem viver a Aldeia”, tornando-se os embaixadores das boas práticas ambientais.

No Espaço Criança, vão decorrer atividades de educação ambiental dirigidas aos mais novos. Estas atividades vão estar focadas na aprendizagem de boas práticas ambientais e na transmissão de conhecimentos das funções dos ecossistemas.

Desta forma, as faixas etárias mais jovens podem ser sensibilizadas de forma lúdica e didáctica, promovendo a aprendizagem conjunta entre crianças, bem como a transmissão destes valores no regresso à família.

Um plano ecológico extenso e ambicioso 

O plano ecológico do BONS SONS não engloba apenas as quatro medidas financiadas através do Programa “Sê-lo Verde”. Este ano destaca-se também a eliminação definitiva dos copos descartáveis, promovendo a utilização de copos e canecas reutilizáveis, como tem vindo a acontecer nas últimas edições.

No plano estão previstas ainda a melhoria do sistema de segregação e recolha diferenciada, a promoção da utilização de cinzeiros portáteis e a definição de “Recomendações de Melhoria de Desempenho Ambiental do Concessionário”. Todas as acções do plano ecológico são enquadradas por um plano de monitorização das medidas adotadas.

Os bilhetes para o festival encontram-se à venda nos locais habituais, estando o passe de 4 dias a 40 euros e os bilhetes diários a 20 euros. Em agosto, já no recinto, os bilhetes aumentam para 45 e 22 euros, respetivamente.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Berlim, Palermo e o Professor em La Casa de Papel
‘La Casa de Papel’. Atores revelam que outras personagens gostariam de interpretar na série