Ajitama Supper Club: o ramen secreto de Lisboa

Abriu em janeiro na cidade de Lisboa o primeiro Supper Club de Ramen, a comida típica japonesa. O espaço, que funciona à porta fechada, surgiu da ideia de dois amigos apaixonados pela cultura e gastronomia orientais. O Ramen servido no Ajitama Supper Club é 100% artesanal.

António e João, os proprietários de Ajitama Supper Club, além de partilharem uma amizade de mais de década e meia, nutrem em comum uma grande paixão pelo Japão. Depois de terem vivido em território japonês, os dois amigos voltaram a Portugal completamente deslumbrados com a gastronomia local, em especial pelo Ramen.

O Ramen é um prato muito simples do ponto de vista gastronómico: massa alimentar de longos filamentos com ovo servida num caldo de legumes e carnes. Cansados de procurar um restaurante na capital portuguesa que fizesse jus à iguaria japonesa, António e João resolveram criar o seu próprio projeto. Assim nasce o Ajitama Supper Club.

Ramen: a iguaria artesanal de António e João

O nome do restaurante advém de uma expressão popular japonesa. É abreviatura para Ajitsuke tamago (“soft boiled seasoning egg”), um dos elementos-chave na confeção de um Ramen. No Ajitama Supper Club impera o ambiente intimista e descontraído. O Ramen resulta de um processo artesanal pensado com muito cuidado. “Todos os componentes são inteiramente confecionados na nossa cozinha”, explica António em comunicado.

“A carne é cozinhada lentamente durante a noite, a massa fresca é preparada no dia em que servimos o jantar e os caldos são cozinhados paulatinamente com o máximo rigor, assim como todos os restantes elementos, que são na sua totalidade preparados por nós”, acrescenta João.

Os noodles utilizados na sopa são caseiros e frutos de uma ginástica complexa para que os fios fiquem com a espessura e consistência desejada. O segredo da receita é utilizar água alcalina na massa. Como esta não é facilmente encontrada em Lisboa, os dois amigos decidiram fazê-la em casa.

O menu de todos os jantares, que ocorrem aos sábados às 21h30, é composto por uma welcome drink, uma entrada, um Shio Ramen Ajitama, uma sobremesa, e café ou chá no final da refeição. O valor a pagar pela refeição fica ao critério de cada um.

Esta é uma experiência gastronómica vivida numa casa particular, coisa a que os portugueses ainda não estão habituados. A aventuras começaram em janeiro deste ano e são centenas os pedidos que chovem na caixa de e-mail do Ajitama. A reserva é obrigatória e a morada só é revelada a quem é garantido o lugar no jantar especial. No máximo são dez os comensais.

 

 

Mais Artigos
Prós e Contras
‘Prós e Contras’. 18 anos depois, o formato por onde passou o país chega ao fim