Venom, o filme anunciado para 2018 centrado num dos vilões mais famosos de Homem-Aranha, será o nascer de uma colaboração histórica entre a Sony Pictures Entertainment e os estúdios da Marvel.

Num mundo onde os direitos de diversas personagens dos comics estão distribuídos por diversas entidades, é incontestável o destaque que os estúdios da Marvel têm vindo a ter. Começando nos primórdios do Marvel Cinematic Universe, no já distante ano de 2008, quando Homem de Ferro foi introduzido no grande ecrã e a titã da indústria de entretenimento arrecadou uns astronómicos 11,7 mil milhões de dólares (10, 5 mil milhões de euros), ao longo de 15 longas-metragens.

Contudo, ao longo destes 15 filmes nunca apareceu um dos super-heróis mais icónicos de todos os tempos, até porque os direitos do Homem-Aranha sempre estiveram em posse da Sony. Desde a trilogia inicial de Sam Raimi (onde a personagem de Venom tem um papel preponderante no terceiro filme), até O Fantástico Homem-Aranha (1 e 2) de Marc Webb, o maior trunfo da Sony tem vindo sempre a ter menos impacto na bilheteira mundial.

Foi neste momento que se deu um momento de diplomacia entre Kevin Feige, presidente dos estúdios da Marvel, e Amy Pascal, executiva da Sony na altura. Ficou decidido neste momento que a Sony ficaria encarregue de pagar, distribuir e publicitar o filme do Homem-Aranha, sendo que a Marvel ficaria encarregue de produzir o mesmo e incorporá-lo no MCU já existente.

Venom

Kevin Feige, presidente dos estúdios da Marvel

Assim nasceu Homem-Aranha: Regresso a Casa, realizado por Jon Watts e com Tom Holland no papel de Peter Parker, um filme de orçamento mais humilde mas completamente direccionado para os fãs. Contudo, esta longa-metragem foi apenas o tímido início de uma parceria entre estúdios que aparenta ser bem mais ambiciosa.

Lê também: Novo trailer de Spider-Man: Homecoming

Para além da integração da personagem de Tom Holland em projectos estratosféricos como Civil War e Avengers: Infinity War, existem já spin-offs anunciados, entre eles Venom, a longa-metragem realizada por Ruben Fleischer relativa a um dos arqui-inimigos de Homem-Aranha. Apesar disto, existe bastante controvérsia ultimamente relativa a estes spin-offs, se os mesmos farão parte do MCU à semelhança de Homem-Aranha ou não. Numa conferência de imprensa, Amy Pascal mencionou que se tratam de filmes pertencentes ao MCU, suscitando especulação nos fãs, uma vez que não existiu confirmação oficial dos estúdios da Marvel.

No entanto, confirmações recentes trazem sério interesse para Venom, uma vez que o mesmo fará parte da restrita lista de filmes produzidos pelos estúdios que são Rated R. Para além disto, a confirmação do prolífico Tom Hardy no papel de Eddie Brock/Venom só veio suscitar mais atenção por parte dos media. Antagonicamente, ainda não existem confirmações da aparição de Homem-Aranha neste filme, levando a crer que Venom assumirá o papel de anti-herói.

Por último, Tom Hardy não será o único a representar uma personagem vítima de um simbionte alienígena, uma vez que a aparição da personagem Carnage foi confirmada em Venom, tornando-se assim no presumível vilão.

Venom

Carnage/Cletus Kassady

Na falta de Homem-Aranha, Carnage seria das poucas personagens que conseguiria integrar o papel de personagem antagónica, uma vez que nos comics, Cletus Kassady é um assassino em série que se funde com o simbionte de Venom. Uma vez que o simbionte mostra o pior do seu hospedeiro, Carnage mantém um sólido lugar no pódio como sendo um dos vilões mais temíveis do universo Homem-Aranha, podendo fazer jus à classificação Rated R do filme.

Venom tem estreia marcada nos E.U.A. para 5 de outubro de 2018 e Homem-Aranha: Regresso a Casa tem estreia marcada nas salas de cinema portuguesas para 6 de julho do presente ano.