O futuro das entregas está próximo: no passado dia 22 de junho, a Amazon, a gigante do comércio eletrónico, apresentou uma patente para a construção de torres, que mais se assemelham a colmeias gigantes, capazes de abastecer drones para entrega de produtos.

Há cerca de um ano, em 2016, a Amazon lançou um novo serviço experimental, o Amazon Prime Air, que consiste na utilização de drones para expedir, em segurança, produtos aos seus clientes em 30 minutos ou menos.

Agora, a Amazon quer levar o seu conceito ainda mais longe: a construção de torres gigantes com o objetivo de fornecer os drones e os tradicionais camiões de mercadorias. A melhor descrição para estes desenhos são “colmeias gigantes” ou OVNI’s.

torres amazon

Ficção científica?

Ao contrário dos gigantes armazéns Amazon que, devido ao seu tamanho e necessidade, têm de se instalar longe das grandes cidades, este novo conceito tem a grande vantagem de poder ser construído verticalmente, de forma a minimizar o espaço que ocupa. Assim, poderiam ser edificados em zonas de grande densidade populacional e, como se assemelham a arranha-céus, atenuar o risco de voarem demasiado perto dos pedestres.

Esta não foi a primeira ideia da Amazon a envolver abastecedores gigantes de drones. Ainda antes do conceito referido há pouco, a empresa já tinha pensado num dirigível tipo zeppelin que serviria como um armazém móvel.

Amazon flying ship

Nem tudo é tão fácil como parece. Todo o serviço Amazon Prime Air e estes novos postos de abastecimento têm muitos obstáculos por enfrentar. Será que as pessoas querem viver perto de uma destas colmeias, com todo o barulho que os drones podem produzir? Além de que todo este entusiasmo pelas pequenas aeronaves não tripuladas está a deixar muita gente desconfortável: o que aconteceria se drones começassem a cair do céu?

É de referir que, provavelmente, estes conceitos nunca virão a ser realizados, mas o mais importante é que são prova de que existe um esforço real na procura e investimento de novas soluções que facilitem entregas ao cliente. Aquilo que, há uns anos, parecia ficção científica, cada vez mais se torna realidade.