O realizador Denis Villeneuve está prestes a terminar Blade Runner 2049, 35 anos depois de Blade Runner. Villeneuve encara talvez o maior desafio da sua carreira, mas não se assusta com comparações com o original.

Blade Runner 2049 conta como Ryan Gosling à frente de um elenco que inclui Jared Leto, Dave Bautista, Robin Wright e, claro, Harrison Ford. Já Vileneuve dispensa apresentações, depois de propostas como Prisoners, Enemy ou o recente Arrival.

“A maior prenda de todas, a liberdade”

No entanto, o realizador admite que este se trata “do maior desafio artístico” da sua carreira. Pouco surpreendente, já que Blade Runner é considerado um marco da ficção científica. O filme de Ridley Scott reúne uma legião de fãs e um estatuto de culto inatacável. E Dennis Villeneuve sabe-o: “Pegar no universo de Ridley Scott e tentar torná-lo meu foi uma tarefa muito grande”.
Ainda assim, Ridley Scott deu a Villeneuve a sua bênção e “a maior prenda de todas, a liberdade.” Villeneuve não escondeu a satisfação e admiração pelo realizador britânico: “Ele disse que o filme era meu e que ele estava lá apenas se eu precisasse. E ele não estava lá, mas eu senti a presença dele porque estava a lidar com o universo dele. De certa forma ele não estava lá, mas estava ao mesmo tempo”.
Blade Runner 2049 estreia a 7 de Outubro e as expectativas são elevadíssimas.
Lê também: 25 filmes que não vais querer perder em 2017