Pretty Little Liars 7×19: o assassino é revelado

Na próxima semana estreia o derradeiro final de Pretty Little Liars. Com alguns mistérios ainda por resolver, uma das grandes questões que tinha ficado em aberto encontrou neste penúltimo episódio a sua resposta, a qual foi um pouco previsível mas satisfatória. Farewell My Lovely chegou ao Freeform no dia 20 de junho.

O grupo descobre que Mona (Janel Parrish) está em posse do jogo de tabuleiro e rapidamente acha que ela é, na verdade, A.D. Saltar para conclusões é o que estas personagens sabem fazer melhor. Em sua casa, Mona descobre que o jogo desapareceu e recebe uma mensagem para estar num restaurante a determinada hora.

Enquanto isso, Aria (Lucy Hale) consegue livrar-se da polícia e manter o cadáver de Archer (Huw Collins) escondido no seu carro. Por seu turno, Spencer (Troian Bellisario) encontra-se com Mary (Andrea Parker), a qual lhe decide oferecer o dinheiro do Lost Woods como forma de pagar os advogados que todas elas certamente vão precisar.

Aria tenta entregar-se à polícia, como forma de se desculpar às raparigas por ter estado envolvida com o inimigo, mas antes que o possa fazer surgem preocupações maiores: Alison (Sasha Pieterse) e Emily (Shay Mitchell) são drogadas e A.D. volta a plantar o jogo de volta na sua casa.

Hanna (Ashley Benson) lidera o grupo ao seguir Mona para o restaurante mas esta acaba por conseguir escapar. Como nesta cidade todos os caminhos vão dar à torre da igreja, é precisamente lá que Hanna acaba por a encontrar… mas desta vez Mona está diferente: de volta às suas roupas e óculos de “croma”.

É então que Hanna se apercebe do pior: o envolvimento de Mona no jogo tirou-lhe os parafusos e colocou-a de volta num estado instável. No meio da confusão, Mona confessa que, na verdade, foi ela quem matou Charlotte (Vanessa Ray). Recuemos um pouco atrás no tempo.

Mona havia vigiado Charlotte durante os cinco anos em que ela esteve internada e apercebeu-se de que Charlotte nunca teve intenções de melhorar: ela própria confessou que, ao se encontrar livre, planeava recomeçar o jogo de uma maneira muito pior. Mona tentou atirá-la da torre mas não teve coragem. Quando Charlotte ripostou, ambas se envolveram numa luta e a inimiga acabou por bater com a cabeça numa peça de metal exposta na parede.

Esta cena foi icónica por duas razões: não só foi um confronto literal entre os dois grandes A’s da série como mostrou também o talento inigualável de Ray e Parrish enquanto atrizes. Bravo para ambas!

Após esta revelação, A.D. decide finalmente ceder as duas últimas peças do puzzle, as quais revelam onde está escondido o corpo de Archer: na campa falsa que a família DiLaurentis havia montado para Charles. Antes que as raparigas possam decidir o que fazer sobre o assunto, entra em cena a detetive Tanner (Roma Maffia).

As cinco protagonistas são levadas para a esquadra e apercebem-se de que há mais uma detida: Mary. De modo a proteger Spencer e companhia, ela confessa pelo homicídio de Archer – e, já agora, da sua irmã Jessica – e acaba por ir presa, garantindo a liberdade às jovens. Eu nunca sabia bem o que sentir em relação a Mary mas ela soube certamente redimir os seus pecados e sair da série como uma mãe digna.

Posto isto, o jogo de tabuleiro desliga todas as suas luzes e anuncia “Game Over”. Enquanto A.D. deixa Rosewood para trás, as raparigas respiram fundo, sem se aperceberem que a próxima semana é que trará a grande revelação: a pessoa que tem andando a comandar toda esta tortura durante sete temporadas. A não perder.

NOTA: 8/10

Mais Artigos
Big Brother
‘Big Brother’ bate máximo, ‘Você na TV!’ ultrapassa Cristina por mais de uma hora