Parece que foi ontem que chegou ao ABC uma série arrojada e comovente, que prometia uma rivalidade entre duas divas da música country. Cinco anos depois, agora instalada no canal CMT, Nashville comemora o seu 100º episódio, intitulado (Now and Then There’s) A Fool Such as I, que estreou no dia 15 de junho.

Depois do falhanço do seu último álbum, Juliette (Hayden Panettiere) continua desesperada por continuar a trabalhar e encontrar o próximo single que a colocará de volta na ribalta. Como tal, decide reencontrar-se com o seu parceiro de escrita, Travis (Stacey Hinnen), na esperança de que juntos possam criar algo maravilhoso.

Enquanto isso, Scarlett (Clare Bowen) continua com o drama do bebé, dividida entre Damien (Christian Coulson) e Gunnar (Sam Palladio). Como se tal não bastasse, Damien diz que está disposto a criar uma família com os três. Isto não só seria altamente inapropriado como também confuso para o bebé: uma mãe e dois pais?

Scarlett e Damien chegam até a trocar umas beijocas neste episódio mas ela depressa se apercebe que ele não é, de todo, material para pai, dizendo então que quaisquer hipóteses de ficaram juntos foram por água abaixo. Gunnar parece disposto a cuidar de um filho que não é seu e as minhas preces estão com ele.

No café Bluebird, Deacon (Charles Esten) volta a encontrar uma velha amiga e cantora de nome Jessie (Kaitlin Doubleday). Embora ainda não saibamos muito sobre ela, já havia sido confirmado que ela e Rachel Bilson iriam ser as novas estrelas desta segunda metade da temporada.

Do outro lado da cidade, Maddie (Lennon Stella) está para lá das estrelas quando se apercebe que o seu primeiro single já está a ser transmitido nas estações de rádio. Contudo, na terra dos corajosos e dos livres, nem tudo é um mar de rosas.

A caminho de casa com Clay (Joseph David-Jones), o casal é mandado parar pela polícia, sem que seja dada qualquer justificação para o sucedido. Clay tenta manter-se calmo mas Maddie resiste ao abuso policial e os dois acabam por ir presos, com toda uma multidão a filmar a situação com os seus telemóveis.

O vídeo acaba por ir parar à Internet e Clay sente a sua privacidade completamente violada. Como tal, decide terminar a sua relação com Maddie, dizendo que ambos “vêm de mundos diferentes”. Frases feitas são a especialidade deste jovem. Certamente o casal arranjará uma maneira de se juntar de novo.

Juliette recebe, de Travis, uma proposta para uma música que era destinada a Maddie. Contudo, Juliette adora a faixa e decide mentir, dizendo que Maddie não a aceitou e que ela própria a pretende gravar, esperando que seja o seu hit de (re)lançamento.

Parece que as coisas não estão nada famosas para os lados de Maddie e que Juliette está a voltar aos seus velhos hábitos de egoísmo para conseguir aquilo que quer. Cem episódios depois, só espero que Nashville não caia na tentação de voltar aos dramas com que começou.

NOTA: 7/10