A Netflix juntou mais um nome na lista de cancelamentos de produções originais. Desta vez o título é Sense8, série criada por J. Michael Straczynski, Lana Wachowski e Lilly Wachowski. 

A segunda temporada estreou a 5 de maio e as críticas foram globalmente positivas. A notícia foi, por isso, recebida com surpresa pelos fãs e já chovem protestos nas redes sociais.

A vice-presidente de conteúdos originais da Netflix, Cindy Holland divulgou hoje a seguinte declaração: “Após 23 episódios, 16 cidades e 13 países, a história do grupo Sense8 chegou ao fim. É tudo aquilo que nós e os fãs sonhámos que seria: ousado, emocional, estonteante, kick-ass e simplesmente inesquecível.

A série ficou marcada por uma trama singular, que tem merecido elogios em crescendo, episódio após episódio. A última temporada vem esclarecer todas as dúvidas que surgiram na primeira e reforçar os valores de cada um dos protagonistas, tanto na sua individualidade como enquanto grupo.

Nunca existiu uma série tão verdadeiramente global, com um elenco e equipa técnica igualmente diverso e internacional, o que só é espelhado pela comunidade de fãs em todo o mundo profundamente apaixonados pela série. Agradecemos à Lana, à Lilly, ao Joe e ao Grant pela sua visão, e a todo o elenco e equipa pelo seu trabalho e compromisso”, acrescentou.

Sense8 estreou em junho de 2015 e conta com um total de 23 episódios, divididos entre 2 temporadas e um especial de Natal. Os cenários ricos e a diversidade cultural são considerados como dois dos fatores de sucesso desta produção original. Porém, é a valorização da igualdade de direitos e de princípios morais como a fraternidade e a compaixão que mais animam o fandom da produção, que a defende como “verdadeiramente única e muito recomendável“.

Este grupo de homo sensorium ensina-nos, a cada episódio, aquilo que verdadeiramente os une. Mais que uma conexão mental, o humanismo e o sentido de justiça fortalecem a relação entre cada um deles.

Cancelar séries para estimular a criatividade

Em comunicado à CNBCReed Hastings, fundador e CEO do gigante de streaming, afirmou que serão canceladas mais séries. “A nossa taxa de sucesso está muito alta, neste momento. Por isso, nós cancelámos alguns programas. […] Estou sempre a puxar pela equipa de produção de conteúdos: temos de arriscar mais. Têm de experimentar coisas cada vez mais loucas. Porque nós devíamos ter uma taxa de cancelamento superior.

Este ano a Netflix já anunciou o cancelamento de cinco séries, entre as quais The Get Down, Lilyhammer, Marco Polo e Bloodline. Hoje Sense8 junta-se à lista.

No Twitter… os protestos são originais