Um inquérito conduzido pela Pew Research Center junto de especialistas e líderes de opinião concluiu que o ambiente tóxico gerado por alguns internautas – mais conhecidos por trolls ou cyber bullies – nas secções de comentários dos jornais e no espaço das redes sociais não irá abrandar, mantendo-se assim ou mesmo piorando, alastrando-se a outros locais da internet.

É comum aceder a caixas de comentários e observar um ambiente tóxico de troca de insultos e atitudes pouco civilizadas. Este fenómeno foi alvo de estudo por parte do Pew Research Center através de questionários a 1537 especialistas de tecnologia, académicos e líderes de governo.

Só 19% acreditam numa internet melhor

Os resultados do estudo revelaram descrença na melhoria da situação, uma vez que 42% prevê que a situação não se altere significativamente, 39% espera que piore mais ainda e apenas uma minoria de 19% acredita que a situação vai, de facto, melhorar.

As perguntas que compuseram os questionários foram: 1) Quais as suas expectativas para a evolução dos comentários nas redes sociais e online na próxima década? 2) Acredita que iremos presenciar uma expansão da procura por sistemas e soluções tecnológicas capazes de encorajar interações online mais inclusivas? 3) O que acha que irá acontecer à liberdade de expressão? 4) Quais poderão ser as consequências para o anonimato e a privacidade?

As opiniões incluem, de forma maioritária, uma profunda preocupação com o futuro, desilusão e resignação. No entanto, também há lugar, junto de alguns dos inquiridos, para o optimismo. E entre todos, surge um ponto em comum: todos concordam que, para o bem e para o mal, as pessoas possuem mais poder graças às tecnologias de comunicação em rede.