Roger Moore, homem que substituiu Sean Connery no lendário papel de James Bond, morreu na sequência de uma luta contra o cancro. O óbito do ator foi confirmado esta terça-feira pela família.

A noticia foi anunciada no Twitter, em comunicado, pelos filhos do ator. “É com coração pesado, que anunciamos que o nosso querido pai, Sir Roger Moore, morreu hoje na Suíça depois de uma curta luta contra o cancro”, podia ler-se.

Roger Moore alcançou o reconhecimento internacional quando interpretou o papel do espião inglês 007, até aos seus 58 anos, até hoje, o ator mais velho a desempenhar esta personagem. Este, acabou por ser o ator que durante mais tempo desempenhou esta função, deixando filmes como Live and Let Die (1973), The Man With The Golden Gun (1974), The Spy Who Loved Me (1977), Moonraker (1979), For Your Eyes Only (1981), Octopussy (1983) e A View to a  Kill (1985). A sua carreira também ficou marcada por notáveis papéis na televisão como Simon Templar na série The Saint (1962-69) ou Brett Sinclair na série norte americana The Persuaders! (1971-72).

Roger Moore desempenhou o papel de James Bond durante 12 anos

Em 2004, o ator londrino, numa entrevista ao The Guardian,  protagonizou um momento onde afirmou que “não vale a pena ter talento se não se estiver no local certo há hora certa”. Uma frase que ficou célebre graças à sua crença de que para se ter sucesso é preciso ter sorte, não apenas talento

Fora da sua carreira como ator, era embaixador da UNICEF, que lhe valeu a distinção de Cavaleiro pela Coroa Britânica, em 1999,  pelas suas ações humanitárias.