Após o episódio especial de Natal, que estreou em dezembro do ano passado e cuja crítica podes ler aqui, a segunda temporada de Sense8 chegou finalmente à Netflix no dia 5 de maio, contando com um total de dez episódios.

Embora os fãs tenham sido prendados com uma boa dose de orgias e festa no episódio especial de Natal, a segunda temporada, por outro lado, concentrou-se em explorar o mundo dos Sensates – que é muito maior do que nós imaginávamos – e a forma como estes podem contra-atacar a B.P.O (Biological Preservation Organization), a entidade liderada por Whispers (Terrence Mann) que os anda a caçar.

Will (Brian J. Smith) e Riley (Tuppence Middleton) continuam escondidos em Amesterdão, o epicentro de liberdade e aceitação, os mesmos valores que a série faz questão de apregoar todos os episódios. Eventualmente, o casal consegue quebrar a ligação de Will com Whispers e descobrir que este último tem estado em Londres.Sense8

Na primeira temporada, percebemos que os protagonistas conseguiam manter algum contacto com outros Sensates, nomeadamente Whispers, Jonas (Naveen Andrews) e Angelica (Daryl Hannah). Contudo, este ano, esse número multiplica-se e é Riley a primeira a conseguir comunicar com outros da mesma espécie, nomeadamente um excêntrico de Amesterdão e um idoso hilariante da Islândia.

Nomi (Jamie Clayton) e Amanita (Freema Agyeman) continuam a ser o melhor casal da televisão americana e dedicam grande parte do seu tempo a explorar o conceito de homo sensorium, a definição científica para aquilo que os Sensates são.

Nomi, contudo, continua com o prato cheio ao fugir da perseguição da polícia e ao tentar ser aceite pela sua família, nomeadamente com o casamento da irmã. No entanto, à boa maneira da série, ela percebe que família significa amor incondicional e, no último episódio, troca anéis com Amanita e oficializa o noivado. O meu coração estava indeciso entre chorar de alegria e gritar de euforia.Sense8

Lito (Miguel Ángel Silvestre) vê a sua carreira a ir por água abaixo após ter admitido publicamente a sua homossexualidade. Contudo, ao discursar na marcha LGBT de São Paulo, conquista o coração de milhões e acaba por conseguir um papel em Hollywood. Há males que vêm por bem, certo?

Esta marcha de São Paulo foi, sem dúvida, um dos pontos altos desta segunda temporada. Com o elenco reunido em pleno Brasil, no meio de cores, música e muita festa, nunca foi demais ver a química que os oito protagonistas construíram uns com os outros e como, dentro e fora do ecrã, o seu espírito de amor e aceitação é claro como a água.

Wolfgang (Max Riemelt) acalma os seus hábitos criminosos esta temporada e vê-se surpreendido a conseguir também comunicar com outra Sensate, de nome Lila (Valeria Bilello). Esta, contudo, pertence a um clã que tem estado a ajudar a B.P.O. a caçar membros da sua própria espécie. Uma cara tão bonita para uma mulher tão venenosa.Sense8

Wolfgang e Lila tiveram também direito a um dos grandes momentos da temporada, ao abrirem guerra no meio de um restaurante, sendo apoiados pelos respetivos clãs. Foi confuso ver uma luta entre duas pessoas que, de repente, se estendeu para dezasseis, mas o nível de adrenalina e de explosões certamente compensou.

Não é possível falar em Wolfgang sem falar em Kala (Tina Desai). Esta continua com o coração dividido entre os dois homens da sua vida e o seu casamento com Rajan (Purab Kohli) parece ficar tremido quando ela descobre que ele tem estado a apoiar o desvio de medicamentos fora do prazo para países do Terceiro Mundo.

No entanto, ela parece pronta para admitir os seus sentimentos por Wolfgang, nomeadamente quando ambos fazem amor “à distância” num ambiente fenomenal debaixo de água. Os cenários e a banda sonora desta série são tão bons que conseguem tornar uma cena banal na maior obra-prima deste mundo.Sense8

As duas personagens que ficaram um pouco nas sombras durante a primeira temporada tiveram direito à luz da ribalta este ano. Capheus (Toby Onwumere) conhece uma jornalista e depressa deixa florescer uma relação com ela. Embora eles sejam de mundos opostos – um pobre e outra bem abastada -, a jornalista foi tão querida desde o início que a relação entre ambos nasceu de forma maravilhosamente espontânea.

Para além disso, após conquistar as massas com o seu negócio de transporte, Capheus é convidado para entrar no mundo da política, representando Van Damme como símbolo de coragem. Embora tudo pareça correr às mil maravilhas, o seu primeiro discurso política depressa se torna numa revolução repleta de sangue e tiros.

Sun (Doona Bae) leva para casa o título de melhor personagem no meio de oito figuras tão carismáticas. Após ter sido quase assassinada mais uma vez dentro da prisão, consegue escapar em conjunto com uma colega de cela e dá início ao seu plano de vingança contra o irmão.Sense8

Pelo caminho, retoma contacto com um detetive que é, na verdade, o mesmo homem com quem perdeu a virgindade nos balneários, como assistimos no episódio de Natal. O detetive é o único que acredita na sua verdade e a relação entre ambos, embora ainda incerta e um pouco violenta, foi das melhores coisas que surgiu nesta temporada.

O último episódio é, em grande parte, dedicado à perseguição de Sun contra o seu irmão, numa sequência de vinte minutos pelos mais diversos locais de Seoul. Embora ela decida poupar o irmão à morte, a cena já valeu por toda a ação e adrenalina que proporcionou.

No final da temporada, Whispers e o resto da B.P.O. conseguem meter as mãos em cima de Wolfgang e começam a torturá-lo, de modo a que ele revele nomes de outros da mesma espécie. O resto do seu clã, naturalmente, começa a sentir os efeitos da situação e todos vacilam no meio do chão, sentindo a dor e a morte iminente de Wolfgang.Sense8

Como tal, não há tempo a perder: os restantes membros do clã pegam nos seus passaportes e todos apanham voos para Londres – Nomi trás Amanita consigo, que por esta altura certamente já ganhou o título de membro honorário do clã. O grupo consegue efetivamente salvar Wolfgang e prender Whispers, abrindo oficialmente a guerra entre os Sensates e a B.P.O. para a terceira temporada.

Com os oito protagonistas finalmente reunidos em carne e osso, as lágrimas e abraços desta reunião foram poupadas para a próxima temporada, visto que a vida de um deles estava em risco. Muitas das perguntas que tinham sido levantadas durante a primeira temporada foram finalmente respondidas e os protagonistas parecem sentir-se cada vez mais à vontade uns com os outros e, sobretudo, consigo mesmos.

Sense8 fica melhor a cada episódio que passa e, no meio de sequências gigantescas de ação, festa e tragédia, mantêm-se os valores de igualdade e fraternidade que, a pouco e pouco, estes homo sensorium fazem questão de espalhar por todo o mundo.

NOTA: 10/10