Once Upon a Time prometeu-nos um episódio musical e o prometido é devido. À boa maneira antiga da Disney, os protagonistas preencheram o episódio com faixas originais, desde showtunes ao campo do rock. The Song in Your Heart estreou no canal ABC no dia 7 de maio.

A possibilidade de esta ser a última temporada da série parece ser ainda mais iminente após a confirmação de que Jennifer Morrison (Emma Swan) irá sair do projeto após o final da próxima semana. Com o futuro ainda incerto, vamos, por agora, analisar este mini-musical que certamente fez as delícias de muitos.

Na Floresta Encantada

Graças a um desejo de Snow (Ginnifer Goodwin) de modo a proteger Emma, toda a gente no reino fica infetada pelo “vírus da música”. A primeira dupla a tomar o palco é a própria Branca de Neve e o seu Príncipe (Josh Dallas), que arrasam com Powerful Magic, alegando que o amor é a magia mais poderosa de todas. Devo dizer que a química deles enquanto casal também é transmitida nas suas harmonias.

A próxima na lista é Regina (Lana Parrilla). Ao aperceber-se de que o feitiço se destina a enfraquecer a sua maldição, decide contra-atacar com Love Doesn’t Stand a Chance, um hino de rock que certamente entrou na minha lista de favoritos. Embora a sua voz não seja a melhor, a atuação foi um êxito.

Na taberna local, Snow e David dão de caras com Hook (Colin O’Donoghue), que estava nos seus dias de vingança contra o crocodilo. Como tal, a música Revenge Is Gonna Be Mine foi a escolha perfeita, com um equilíbrio fantástico entre a coreografia dos presentes e a voz do protagonista. Bravo!

Pelos vistos, o feitiço estendeu-se até à terra de Oz e a própria Zelena (Rebecca Mader) teve direito à sua própria faixa. Durante os seus dias de vingança pela família que a abandonou, a protagonista arrasa o seu reino com Wicked Always Wins, revelando que a atriz possui uma voz melhor do que aquela muitos de nós se calhar pensávamos.

Snow e David decidem enfrentar Regina cara a cara no seu castelo, dando origem a uma mistura estranha mas divertida das suas respetivas canções. Regina consegue finalmente destruir o feitiço mas a Fada Azul (Keegan Connor Tracy) assegura que o poder da canção viverá dentro de Emma para sempre.

Claro que a Fada decide também apagar as memórias de todos os envolvidos, de modo a não criar algum embaraço, mas isso já começa a ser moda na série: esquecer tudo o que aconteceu e o problema fica resolvido. Adiante.

Em Storybrooke

Os preparativos para o casamento parecem estar em marcha mas Fiona (Jamie Murray) não está minimamente preocupada com a ocasião. A inimiga revela que a sua maldição irá atingir Storybrooke ao final do dia, à mesma hora que a boda terá lugar.

Como se isso não bastasse, ela decide congelar todos os protagonistas, de modo a mostrar a Emma o sentimento de solidão que a assombrou durante anos. Contudo, não esqueçamos que Emma possui o poder da música dentro de si e consegue salvar a família através da sua própria faixa, Emma’s Theme. A voz da protagonista é provavelmente a mais fraca de todas mas o episódio não faria sentido se ela não tivesse um tema personalizado, certo?

Emma e Hook sobem ao altar, com os residentes de Storybrooke a seu lado, e trocam finalmente as alianças. Todos os presentes encerram a ocasião a cantar A Happy Beginning e devo confessar que a atuação foi tão boa, tão dinâmica, tão alegre, que serviria perfeitamente como final para a própria série.

Fiona, contudo, faz jus à sua palavra e o episódio encerra com o casamento – e toda a cidade – a ser dominado pelo fumo negro da maldição que está para vir. Tendo em conta que o início da série foi também com uma maldição – até o Zangado (Lee Arenberg) grita “It’s coming!”, este é um paralelismo inteligente que parece indicar que a história que conhecemos até agora ficará finalmente encerrada de uma vez por todas na próxima semana.

NOTA: 9/10