De 11 a 21 de maio, a Companhia Nacional de Bailado (CNB) terá no palco do Teatro Camões reposições de peças de quatro coreógrafos. A seleção do programa, intitulado Roriz / Wellenkamp / Forsythe / Naharin, surge do sucesso inquestionável que os espetáculos tiveram junto do público em temporadas anteriores.

Este espetáculo é composto por quatro peças: Treze Gestos de Um Corpo, de Olga Roriz, Será que é uma Estrela?, de Vasco Wellenkamp, Herman Schemerman, de William Forsythe e Minus 16, de Ohan Naharin.

Foto: divulgação

Treze Gestos de Um Corpo

A coreografia foi originalmente concebida por Olga Roriz para o Ballet Gulbenkian e é já um dos trabalhos mais conhecidos da coreógrafa. A música é de António Emiliano, a cenografia e os figurinos de Nuno Carinhas e o desenho de luz de Orlando Worm.

Na peça, um elenco masculino alterna com um feminino numa sucessão de solos e num crescendo de intensidade dramática.

A estreia absoluta desta peça foi em Lisboa, no Grande Auditório Gulbenkian, em 25 de março de 1987. A 8 de março de 2007, o Teatro Camões recebeu a coreografia de Olga Roriz pela primeira vez, interpretada pelos bailarinos da companhia.

Será que é uma Estrela?

A peça recente de Vasco Wellenkamp consiste numa homenagem à bailarina Graça Barroso. Os figurinos são de Liliana Mendonça e o desenho de luz de Vítor José. A música é composta por temas de Edu Lobo, Chico Buarque, Tom Jobim e Vinicius de Moraes (Beatriz, Eu te amo, Eu sei que vou te amar, entre outros).

A estreia absoluta do espetáculo decorreu em Lisboa, no Teatro Camões, a 12 de março de 2015.

Herman Schemerman

Do coreógrafo norte-americano William Forsythe, este é um dueto que retrata o encontro de um casal, que sugere uma narrativa de humor subtil, e cujo título não pretende ter qualquer significado.

A estreia absoluta foi em Frankfurt, no Opernhaus, interpretada pelo Ballet Frankfurt, a 26 de setembro de 1992. A CNB estreou este dueto no Porto, no Rivoli, a 29 de janeiro de 2016.

Minus 16

A coreografia e os figurinos da peça são da autoria do israelita Ohad Naharin. O desenho de luz é de Bambi e a música é uma colagem de composições de diversos autores.

Com esta peça, é possível confirmar-se a habilidade do autor de pôr o público a dançar.

A estreia absoluta foi interpretada pelo Nederlands Dans Theater II, no Lucent DansTheater, em Haia, na Holanda, a 11 de novembro de 1999. A companhia estreou esta peça no Teatro Camões, em Lisboa, a 12 de março de 2015.

Onde e quando podes ver

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=Y4CyKBqwlSE]
As quatro coreografias que compõem este espetáculo vão estar no palco do Teatro Camões de 11 a 21 de maio. As sessões terão a duração de duas horas (com um intervalo de 15 minutos) e decorrerão quartas feiras às 15h, para escolas; quintas e sextas feiras às 21h; sábados às 18h30 e domingos às 16h.

Os bilhetes já estão disponíveis nos locais habituais e o preço varia entre os 5 e os 30 euros.