Apesar do tempo instável, já se começam aos poucos a notar alguns raios de sol por Portugal, o que convida muitos atletas saírem do ginásio e praticarem exercício noutros lugares. Se és de Lisboa ou do Porto, reunimos para ti uma série de sugestões de espaços onde podes queimar calorias… ou simplesmente aproveitar o bom tempo.

Lisboa

Parque Florestal de Monsanto

Na Serra de Monsanto, o Parque Florestal com cerca de 1000 hectares é conhecido como o principal pulmão da cidade de Lisboa. Representa mais de 10% de todo o território lisboeta e é o local ideal para explorar o contacto com a natureza e para a prática de atividades ao ar livre.

Neste espaço é possível praticar as mais variadas atividades: desportos radicais como, por exemplo, escalada; passeios de BTT; passeios equestres; corridas e caminhadas; desfrutar de um piquenique no parque de merendas ou, simplesmente, aproveitar a paisagem única sobre a cidade e o rio Tejo. O Parque do Alvito e o Parque do Alto da Serafina são espaços com muitas atrações e equipamentos para as brincadeiras dos mais novos.

Fotografia: Lifecooler

O Corredor Verde de Monsanto, projeto concebido pelo arquiteto Gonçalo Ribeiro Telles, liga o Parque Eduardo VII ao Parque Florestal de Monsanto. É constituído por um conjunto de espaços verdes onde é possível percorrer, a pé ou de bicicleta, toda a extensão do percurso, que tem cerca de 2,5 quilómetros.

Fotografia: Expresso

Complexo Desportivo Nacional do Jamor

O Jamor é um complexo de infraestruturas desportivas no vale do Rio Jamor, em Oeiras. É um dos espaços mais completos à disposição de todos para a prática das mais diversas atividades físicas.

Além do conhecido Estádio Nacional, é constituído por um complexo de piscinas, um centro de ténis, pistas de atletismo e de atividades náuticas, pista de BTT, campos para a prática de futebol, râguebi e hóquei em campo, campos de golfe e uma carreira de tiro desportivo. Para os mais radicais, o Jamor dispõe de um Parque Aventura com estações no topo das árvores e de uma estrutura artificial de escalada.

Fotografia: adventurepark.pt

Existem ainda parques lúdicos para crianças, diversos percursos com muito espaço próprio para caminhar ou correr e também 12 equipamentos que formam um ginásio ao ar livre.

Fotografia: jamor.idesporto.pt

Parque da Quinta das Conchas e dos Lilazes

Este parque localizado na freguesia do Lumiar e requalificado em 2006 convida a passeios ao fim do dia ou, quem sabe, a uma corrida. Esta que é a terceira maior mancha verde de Lisboa, depois do Parque do Monsanto e do Parque da Bela Vista, resultou da recuperação de duas quintas do séc. XVI.
Dividido em três zonas – a Quinta das Conchas, a Mata e a Quinta dos Lilases –, o parque totaliza quase 24 hectares de área, onde o contacto com a natureza, no meio da cidade, é privilegiado.

N/A

A quinta das Conchas, além de um grande relvado e alguns grupos de árvores (oliveiras, eucaliptos e zambujeiros), tem ainda um grande lago, uma zona de merendas, restaurantes e um parque infantil. Mas este parque incentiva também à prática de exercício físico. Os amantes de desporto podem usufruir do recinto polidesportivo, bem como de caminhos preparados para corta-mato ou bicicletas. Os menos radicais podem ficar-se pelos desportos mais leves, como caminhadas pelo jardim ou corridas.

A mata é uma zona mais densa, com mais árvores e plantas. Separada por um muro encontra-se a Quinta dos Lilases, com um grande lago, dividido em dois, a representar as ilhas de S. Tomé e Príncipe.
A Quinta das Conchas recebe ainda alguns eventos ao longo do ano, entre eles o CineConchas, que decorre em julho e onde se projetam filmes ao ar livre.

Zona Ribeirinha

Este é um dos locais favoritos dos lisboetas para fazer exercício. O Tejo e o pôr-do-sol convidam à prática de desporto, mas a qualquer hora do dia se encontram amantes da corrida ao longo dos 5,5 km de calçada e alcatrão, que vão desde Belém, Alcântara, passando também pela Praça do Comércio. Quem quiser pode ir mais longe e percorrer os 18 Km e percorrer toda a frente ribeirinha até ao Parque das Nações.

N/A

Ao longo do percurso, são várias as zonas de lazer, como restaurantes e museus, bem como ciclovias. O contacto com a história da cidade e de Portugal também não é esquecido, já que é impossível ficar indiferente ao Padrão dos Descobrimentos ou à Torre de Belém, mesmo em frente ao rio.

Estádio Universitário

Tal como o nome sugere, este é um espaço localizado na Cidade Universitária cujos 40 hectares de extensão incluem campos de treino, campos de ténis e de golfe, piscinas, pavilhões polidesportivos e pistas de atletismo.

N/A

O espaço convida, por isso, à prática dos mais variados desportos, entre eles Atletismo, Natação, Futebol, Rugby, Futsal, Basquetebol, Zumba ou Pilates. Quem preferir pode apenas calçar uns ténis e correr pelos quase 3 km de caminhos prontos para esse efeito.

A oferta é vasta e não se limita aos estudantes, mas convida todos os lisboetas à prática desportiva. Se quiseres mais informações sobre as várias modalidades e preços clica aqui.

Porto

Parque da Cidade

Sendo o maior parque urbano do país, é natural que o Parque da Cidade do Porto seja um local com espaço mais que suficiente para a prática de exercício físico. Com uma superfície de 83 hectares que se estendem até ao Oceano Atlântico, é um espaço bastante agradável visitado por milhares de pessoas todos os anos que procuram passar um dia diferente, quer a passear quer a aproveitar o espaço para a prática de exercício físico.

N/A

Com uma grande variedade em flora e fauna e lagos límpidos, o Parque da Cidade disponibiliza espaços amplos para a prática de exercício físico, com longos carreiros para quem goste de fazer corridas ou caminhadas e espaços verdes bem convidativos para a prática de aulas de zumba ou tai-chi, como é comum acontecer várias vezes ao longo do ano.

Jardins do Palácio de Cristal

Os Jardins do Palácio de Cristal foram projetados na década de 1860 por Émile David, de forma a embelezar o Palácio de Cristal. Desde então, o espaço tem sido imensamente visitado devido à sua inigualável beleza, com uma grande variedade de flora, estátuas, fontes e diversas espécies de aves que ajudam a dar mais vida ao espaço.

N/A

É também um lugar muito propício a atividades físicas, aproveitando o amplo espaço e a saudável companhia da natureza. Durante o ano, é possível acompanhar diversas iniciativas de exercício físico. A Dias com Energia, por exemplo, uma iniciativa que acontece há alguns anos, convida os visitantes a experimentar aulas de pilates, yoga e tai-chi. Ou então, para os que gostam de treinar ao seu próprio ritmo, espaço para dar umas corridas não falta.

Parque Oriental da Cidade

Muitas vezes comparado com o Parque da Cidade (também referido nesta lista), o Parque Oriental da Cidade, localizado na freguesia de Campanhã, foi projetado pelo arquiteto paisagista Sidónio Pardal. De acordo com o site da cidade do Porto, o autor do projeto pretendeu aplicar várias reformas ao espaço transformando-o “num contínuo natural, relvado, arborizado e com uma rede de caminhos onde as pessoas tenham prazer em passar uns tempos livres em sossego”.

Atualmente, apesar do processo de ampliação do Parque ainda estar em andamento, este espaço verde já ganhou uma reputação notável após a sua inauguração em 2010. Enquanto o Parque da Cidade tem proximidade com o mar, já este é um parque à beira rio, acompanhando o percurso do Rio Tinto. Já há fontes que inclusive distinguem ambos os espaços, denominando o outro parque como “Parque Ocidental da Cidade”.

A variedade de espécies de flora é tão grande que quase te perdes nos diversos caminhos e recantos. O espaço, no geral, é plano por isso quer a tua onda seja o jogging ou o ciclismo, facilmente poderás partir à aventura e explorar o parque, ao mesmo tempo que pões os músculos ao trabalho. Contudo, se o teu problema é falta de iniciativa própria, facilmente se soluciona: o Porto Antistress, um programa de exercício organizado por profissionais de educação física com vista ao combate ao stress, costuma organizar no Parque Oriental duas vezes por mês atividades em grupo que proporcionam um ambiente descontraído aos participantes de todas as idades.

Marginal de Gaia

Se gostas de fazer exercício ao ar livre e rodeado de monumentos, paisagens históricas e à beira-rio, a Marginal de Gaia é o sítio ideal para ti. Localizada em Vila Nova de Gaia, a marginal corre a Avenida Diogo Leite, passando pelo Cais de Gaia até sensivelmente à Afurada. É um espaço perfeito para grandes corridas ou passeios de bicicleta e é frequente ver-se pessoas a exercitarem-se durante todo o dia ao longo deste caminho, mas principalmente ao fim da tarde e/ou noite.

N/A

Para além da vista magnífica e incomparável que a Marginal de Gaia tem para o rio Douro e para o outro lado do rio, a cidade do Porto, a simplicidade que esta apresenta é o que mais cativa aqueles que escolhem este sítio para praticar exercício físico. A razão disto acontecer é facilmente explicada: os entusiastas por desporto correm as margens do rio desde a Afurada, antiga freguesia sempre ligada ao peixe e a prática piscatória, até praticamente à ponte D.Luís, deparando-se com um cenário sem igual. No cais de Gaia, o ambiente envolvente não deixa muitas dúvidas: fazer exercício com vista para a ribeira do Porto cumpre todos os requisitos daqueles que apreciam treinos em ambientes históricos.
Recomendamos, porém, a prática de exercício neste local no início do dia, fim de tarde ou à noite (pelo menos na parte do Cais de Gaia) dada a vasta afluência de turistas que percorrem esta área para visitar as Caves do Vinho do Porto, também elas situadas no Cais de Gaia.

Frente Marítima de Gaia

Um dos sítios mais escolhidos para a prática desportiva no distrito do Porto é, sem sombra de dúvida, a frente marítima também localizada em Vila Nova de Gaia. Esta estende-se desde a zona da Madalena, de Valadares até à praia do Atlântico, embora seja possível ir até mais longe.

Em primeiro lugar, destacamos a possibilidade de se praticar exercício no próprio areal das praias em Gaia que já de si mesmo é bastante extenso e onde existem redes para voleibol, futebol ou outro tipo de desporto, tais como na praia de Salgueiros, na praia da Sereia, na praia Canide-Sul, na praia da Madalena e tantas outras ao longo da costa.

N/A

Para além de tudo isto, as praias possuem pontes e passeios no próprio areal que percorrem toda a costa e que permitem atividades de corrida e de bicicleta. São ideais dado que não são homogéneas, possuem áreas em que existem subidas mais íngremes que levam as pessoas a darem aquele esforço extra que não teriam que dar se corressem numa superfície plana.

As vantagens deste sítio são bastante óbvias: desde maresia que muitos adoram sentir quando passeiam ou correm à possibilidade de tirar uma pausa para dar um mergulho quando o calor aperta, ou até para ir a um dos inúmeros bares de praia que existem ao longo do trajeto. Isto porque os passeios existentes são substancialmente próximos do mar, enriquecendo ainda mais a experiência. No fim do treino, há efetivamente aquela sensação de dever cumprido e é isso que realmente importa.

Texto da autoria de Maria Duarte, Sara Sampaio, Serenela Moreira, Sofia Baptista e Tiago Costa