Seria suposto dizer que a arte imita a vida. Mas e quando a vida nos surpreende e imita a arte? Um desastroso festival de música inspirou Seth Rogen e os integrantes da The Lonely Island, que saltaram para o grande ecrã em 2014, para um novo projeto cinematográfico. O que não se esperava é que o aguardado Fyre Festival viesse ao encontro de esta ideia. 

O evento, que tinha o objetivo de tornar-se referência no ramo, aconteceria em dois finais de semana numa ilha privada, nas Bahamas, com concertos de artistas conhecidos como Blink-182, Major Lazer e Migos, entre outros. Entretanto, por causa da falta de preparação e condições climatéricas desfavoráveis, os organizadores cancelaram-no.

A maioria dos artistas principais desistiu do festival alegando a falta de pagamento, sendo que os preços dos ingressos variavam de 450 a 11 mil euros, de acordo com a Associated Press. O que prometia ser uma experiência única, com direito a iates, praias de areia branca, comida gourmet e modelos, acabou por se tornar num acampamento sem luz e sem comida.

A repercussão na web

As pessoas que viajaram para aquela ilha das Bahamas utilizaram o Twitter para partilhar o descontentamento. Foi assim que, conforme as reclamações foram enchendo as redes sociais, Seth Rogen e a The Lonely Island aproveitaram para fazer propaganda ao seu novo projeto:

Parece uma boa altura para mencionar o filme que estamos a fazer com os @thelonelyisland acerca de um festival de música que dá muito errado,” twittou Seth Rogen.

 

 

Pouco tempo depois, os The Lonely Island retweetaram a publicação do ator, acrescentando: “A sério, estamos a considerar processar o #FyreFestival por roubarem a nossa ideia.

 

 

Enquanto isso, a Fyre emitiu um pedido de desculpas pelo ocorrido. Entretanto, para além do que foi divulgado por Seth Rogen e a The Lonely Island, sabe-se pouco sobre o novo filme. O que nos resta agora é aguardar por mais informações.