O Spotify anunciou, esta quarta-feira, através de um press release, o lançamento de um plano a metade do preço para estudantes de 33 países, inclusive Portugal. O desconto de estudante permitirá a subscrição ao serviço Spotify Premium por apenas 3,49 euros por mês.

Este novo plano, que já existia no Estados Unidos da América (EUA), Reino Unido e Alemanha, é direcionado a todos os estudantes e pode ser ativado através da página oficial do serviço. Feita a subscrição, enquanto utilizador terás acesso a todas as vantagens do Spotify Premium, como a reprodução de conteúdo em modo offline, streaming ilimitado sem interrupções publicitárias pelo meio e a certeza de que a reprodução áudio será de boa qualidade.

De maneira a confirmar que a tua conta pessoal cumpre todos os requisitos para a adesão ao serviço, o Spotify contará com o auxílio da SheerID, uma empresa de renome cujo software tem como objetivo tratar e confirmar a elegibilidade dos utilizadores para determinados programas ou campanhas. Assim, será de preenchimento obrigatório campos como o teu endereço de e-mail e instituição de ensino que frequentas atualmente.

spotify

Spotify Premium para estudantes (Fotografia: Spotify)

O serviço poderá ser ativado na página oficial do plano para estudantes. O desconto manter-se-á válido durante um período de 12 meses e pode ser renovado até um máximo de três vezes. Assim que o período de desconto chegar ao fim, e caso a subscrição não seja desativada antes do dia limite, o plano será automaticamente renovado pelo valor original de 6,99 euros por mês.

O Spotify procura assim rivalizar outras plataformas, como a Apple Music, Google Play Music ou Tidal, com preços altamente competitivos que poderão conquistar inúmeros utilizadores à escala global.

Lê também: Spotify pode reservar novos lançamentos para as contas premium

Toda esta mudança de estratégia surge numa altura em que o Spotify, na tentativa de garantir a confiança e lealdade dos seus utilizadores subscritos, já assumiu pretender reservar novos lançamentos para as contas premium. Uma mudança de paradigma que certamente significará atrair trabalhos exclusivos de artistas populares na plataforma, um pouco à semelhança do que aconteceu com o último trabalho de Frank Ocean, Blonde, que permaneceu um exclusivo Apple Music durante um período de duas semanas ou Lemonade, de Beyoncé, que continua até hoje um exclusivo Tidal.