Salvador Sobral não vai participar nos ensaios técnicos para o Festival Eurovisão da Canção devido aos problemas cardíacos que sofre. A notícia chegou este domingo, à margem de uma notícia da RTP sobre as gravações do postcard português para o certame.

Luísa Sobral, a compositora da canção e irmã do intérprete, vai assumir esse lugar até dois dias antes da participação do cantor e altura em que se iniciam os ensaios gerais. O cantor só deverá chegar à capital da Ucrânia no dia 7 de maio. Portugal concorre na primeira semifinal, no dia 9.

Por indicação médica, o cantor não se deverá ausentar do território nacional durante períodos prolongados de tempo. A qualquer momento poderá ser necessária uma intervenção cirúrgica, o que ficaria dificultado caso Salvador estivesse ausente em Kiev.

No entanto, e apesar dos imprevistos, o cantor assume-se “sem pressão“, mesmo com as apostas o colocarem sempre no top5. Em todos os cenários.

Sem revelar muito, Salvador Sobral adiantou à estação pública que a atuação se vai manter semelhante àquela que foi apresentada no Festival da Canção. “Não vai haver bailarinos, nem nada do género“, garante o intérprete.

O inesperado favorito

Salvador Sobral reconhece não ser fã do Festival Eurovisão e gostar de poucas das músicas a concurso este ano, “muito parecidas“. Por isso mesmo, não esperava ganhar o Festival da Canção, por não considerar ter “uma canção festivaleira“.

No entanto, o favoritismo começou a crescer desde a atuação na primeira semifinal da eliminatória portuguesa. Não venceu a votação do público, mas mereceu a atenção dos espectadores. No YouTube, o vídeo da atuação entrou de forma repentina no top dos mais vistos e somou, até à final, centenas de milhares de visualizações.

Na final, voltou a perder no televoto, mas a aclamação popular parecia vir de outras plataformas. Ganhou. E contou milhões e milhões de novos fãs.

Agora, está em quarto lugar nos sites de apostas e conseguiu um feito ainda mais inesperado: obteve pontos nas votações das Organizações Gerais de Amantes da Eurovisão (OGAE). Nos últimos anos, as canções portuguesas têm se mantido com zero pontos nas votações dos fãs do festival.