Um computador não fica inutilizável – ou cansado, como ouvi várias vezes – ao fim de três anos de utilização, a não ser que o hardware esteja danificado. Muito menos tens que trocar obrigatoriamente de equipamento no fim desse período. O teu desktop ou portátil pode ter muitos anos de uso pela frente. Tudo depende do sistema operativo que tenha instalado.

Hoje, vou apresentar-te três sistemas operativos que podem dar vida nova ao teu computador antigo e que te permitem realizar todas as tarefas que normalmente fazes com ele. Vais continuar a poder descarregar e/ou ver filmes, escrever documentos, editar imagens, ouvir música, jogar e tudo mais que faças com o computador. E não te preocupes, porque não tens que ser um expert em informática para os instalares e utilizares.

Nalguns casos poderás notar que utilizam um browser ou outra aplicação de que nunca ouviste falar. Isso é propositado. Como o objetivo é disponibilizar um sistema operativo mais “leve”, é expectável que incluam aplicações que utilizem menos recursos. Isso não te impedirá, contudo, de instalares o Chrome ou outro software.

Sem mais demoras, os sistemas operativos:

Linux Lite

linux lite

Imagem do desktop do Linux Lite

Este projeto pretende facilitar a transição de Windows para Linux. Ele é baseado em Ubuntu, mas contém várias alterações que o tornam ideal para equipamentos mais antigos. Uma delas é o ambiente gráfico, que é mais “leve”, sem sacrificar funcionalidades, e é idêntico ao do sistema operativo da Microsoft.

Os requisitos mínimos são:

  • processador de 700MHz;
  • 512Mb de RAM;
  • ecrã com resolução de 1024×768 pixeis;
  • 8Gb de espaço em disco.

O hardware necessário não é nada de extraordinário. Posso dizer-te que o instalei num Magalhães de primeira geração, que utiliza uma pen USB como armazenamento porque o disco foi à vida, e ele corre bem.

Download

Lubuntu

lubuntu

Imagem do desktop do Lubuntu

O Lubuntu é uma edição oficial do Ubuntu que, tal como o Linux Lite, recorre a um ambiente gráfico menos “pesado” e também ele com um aspeto idêntico ao do Windows.

Os requisitos mínimos são:

  • processador Pentium 4, Pentium M ou AMD K8;
  • 512Mb de RAM;
  • 8Gb de espaço em disco.

É possível instalar o Lubuntu num computador com menos de 512Mb de RAM. A performance, no entanto, ficará um pouco aquém das expectativas.

Download

Bunsenlabs

bunsenlabs

Imagem do desktop do Bunsenlabs

Este sistema operativo é mais “leve” que os anteriores. A base é Debian, por isso tem acesso a imenso software, mas o ambiente gráfico é um pouco diferente do habitual. É esta particularidade que torna o Busenlabs o peso pluma desta lista.

Os requisitos mínimos são:

  • processador Pentium 4, Pentium M ou AMD K8;
  • 256Mb de RAM;
  • 10Gb de espaço em disco.

Como o ambiente gráfico é atípico para quem vem de Windows, é recomendado que leias a breve introdução disponível no fórum do projeto.

Download

Conclusão

Estas três sugestões são algumas das muitas opções que tens ao teu dispor. Tudo depende do hardware, da utilização pretendida e, em certa medida, do know-how. Por exemplo, como precisava de um repositório Git local (em casa) para backup de alguns trabalhos, reaproveitei um Pentium III, com 1Gb de RAM, instalei-lhe Debian sem ambiente gráfico, SSH para acesso remoto e o Git. Podia, no entanto, ter utilizado qualquer uma das opções mencionadas neste artigo.

Se estiveres interessado em dar uma oportunidade a algum destes sistemas operativos, podes testá-lo sem instalar. Basta, para isso, que descarregues o ficheiro com extensão “iso” e utilizes o Rufus para o escrever para uma pen USB. Depois, só tens que forçar o computador a arrancar pela pen. Mais fácil ainda: grava o “iso” para um DVD e coloca o computador a arrancar primeiro pelo leitor.

Assim, o sistema operativo é inicializado sem teres que o instalar. Se gostares, só tens que abrir o instalador que está no ambiente de trabalho e iniciar o processo de instalação.