Embora eu não esteja propriamente a morrer de amores por esta sexta temporada de Once Upon a Time, devo confessar que o novo episódio, adiantando pouco à história, conseguiu transmitir muita da magia que a série sempre prometeu. A Wondrous Place estreou no canal ABC no dia 2 de abril.

Em Agrabah

Há muitos anos atrás, na famosa terra de Aladdin (Deniz Akdeniz), damos de cara com uma Jasmine (Karen David) ainda solteira, que recebe uma proposta simples por parte de Jafar (Oded Fehr): casar com ele ou toda a sua terra será destruída. Fiquei sem perceber porque é que Jafar queria ir avante com tal casamento mas enfim.

Na cidade, Jasmine dá de caras com Ariel (Joanna Garcia Swisher), que anda à procura de Eric (Gil McKinney). Como tal, Jasmine oferece-lhe um acordo: ela ajudá-la-á a encontrar Eric e, em troca, Ariel cederá a tropa marítima do seu amado para ajudar no combate em Agrabah. Lá partem as duas amigas no tapete voador, por entre efeitos especiais baratos como só esta série sabe criar.

Ao encontrarem Eric, as raparigas descobrem que, afinal, é Jafar disfarçado. Ele transporta Ariel para outra terra e, ouvindo a recusa de Jasmine, faz efetivamente Agrabah desaparecer. Embora a linha temporal destes acontecimentos não seja muito lógica, nesta série tal questão já nem se levanta.

Na Floresta Encantada

No presente, Aladdin e Jasmine foram transportados para a Floresta Encantada após terem usado um dos desejos da lâmpada para encontrar Agrabah. Infelizmente, a única coisa que receberam foi um anel misterioso e uma viagem apenas de ida.

Sem grandes demoras, a dupla acaba por encontrar Hook (Colin O’Donoghue). Após ter ficado preso no submarino no final do episódio anterior, também ele ganhou uma viagem para outro mundo. Quando o submarino fica danificado numa luta contra o Kraken, o grupo usa mais um desejo para obter respostas.

O trio acaba por ser transportado para uma ilha e, por esta altura, eu já perdi a conta ao número de viagens e mundos cobertos num só episódio. Eis que acabam por dar de caras com a própria Ariel, que vive atualmente numa cabana que mais parece um museu composto por toda a espécie de objetos do reino humano.

A sereia possui a jarra em que Jafar está preso e o grupo decide soltá-lo. Quando o vilão coloca três deles inconscientes, Jasmine fica novamente cara a cara com ele e decide ser a heroína que sempre quis ser: usa um resto de pó mágico que Ariel guardara para transformar Jafar num objeto de madeira.

Com o grupo novamente reanimado, todos percebem que Agrabah está, na verdade, guardada dentro do dito anel. Jasmine e Aladdin decidem partilhar finalmente o beijo do verdadeiro amor, soltando Agrabah e transportando-os de volta para lá. Pelo caminho até tiveram tempo de mudar de roupa, vejam só!

E o resto do elenco?

Emma (Jennifer Morrison) decide contar a David (Josh Dallas) a verdade acerca do envolvimento de Hook na morte do seu pai – para grande surpresa, ele reage estranhamente bem. Com o seu amado fora da cena, ela acredita que é o fim, algo que é, na verdade, pouco credível: ele desaparece durante um dia e é o suficiente para tudo acabar?

Enfim, Snow (Ginnifer Goodwin) e Regina (Lana Parrilla) decidem levar Emma para uma noite de copos, de modo a distraí-la. Ela acaba por desabafar e chorar ao balcão, junto ao empregado. Ao chegar a casa, encontra uma mensagem que Hook lhe deixou, dizendo que está desesperadamente à procura de uma maneira de voltar a casa.

Claro que o episódio tinha de ter um pequeno choque final. Afinal, o tal empregado do bar era apenas Gideon (Giles Matthey) disfarçado. Ele entra em cena, dizendo que, ao invés de querer matar Emma, agora precisa da sua ajuda para derrotar a Fada Negra. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades. O que não muda é a minha desilusão com esta temporada, que continua sem rumo e sem um vilão propriamente definido.

NOTA: 6/10