No mundo das séries, a comédia é dos géneros que está mais em voga e dos que atraem mais atenções. O Espalha-Factos fez uma lista com três das melhores e piores séries de comédia de sempre. Mais podiam estar aqui, mas decidimos ficar-nos por uma lista pouco extensa.

Melhores

Seinfeld | 9 temporadas | 1989-1998

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=EQ397q6JjAQ]

Não é só a melhor série de comédia, como também é uma das melhores séries que já foram feitas. Seinfeld esteve em risco de não acontecer, depois de ter sido descontinuada, logo após o primeiro episódio, em 1989. A NBC decidiu continuar com a primeira temporada e Seinfeld viria a tornar-se uma das maiores séries de culto.

Conhecida como sendo “sobre nada”, Seinfeld segue um grupo de quatro amigos que vivem em Nova Iorque. E porquê “sobre nada”? Porque todos os episódios têm um assunto novo, aparentemente insignificante, que toma conta das vidas de Jerry Seinfeld (na sua versão ficcional), Elaine Benes (Julia Louis-Dreyfus), George Costanza (Jason Alexander) e Kramer (Michael Richards). A genialidade da escrita de Larry David e Jerry Seinfeld, criadores da série, torna cada um desses assuntos hilariantes. Kramer e George são duas das personagens mais engraçadas que já vimos numa série de comédia.

Seinfeld teve um impacto tal na sociedade que foi responsável pela adição de novas expressões ao dicionário de Oxford. Os eufemismos também estiveram bem presentes em alguns episódios, contribuindo para que estes fossem dos melhores. “Mestre do meu território” e “trocar de equipas” foram algumas expressões usadas para falar de temas mas sensíveis sem nunca se referir a eles diretamente.

The Fresh Prince of Bel-Air | 6 temporadas | 1990-1996

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=PI4Mv8R0mE0]

Foi a série que lançou Will Smith no caminho para se tornar numa das maiores estrelas de cinema dos últimos 20 anos. O ator interpreta uma versão ficcional de si que se muda para a casa dos tios na luxuosa Bel-Air.

Ao longo dos episódios vamos conhecendo personagens memoráveis, como o neurótico Carlton (Alfonso Ribeiro), a nariz-empinado Hillary (Karyn Parsons) e o atrevido mordomo britânico Geoffrey (Joseph Marcell), que consegue fazer lembrar Benson e não ser um típico mordomo. Marcell faz um excelente trabalho ao conferir a Geoffrey uma grande dose se humor, sendo que é uma personagem que muitas vezes goza com os seus patrões ricos.

Mas o verdadeiro destaque vai para Will Smith. O ator norte-americano brilha muitas vezes, tanto em cenas cómicas, que tomam a maior parte de Fresh Prince, como em cenas mais tristes. Para terem uma noção da sua qualidade como ator, deixamos um conselho: vejam o vídeo acima.

All in the Family | 9 temporadas | 1971-1979

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=QvyyYDfe0Ic]

Archie Bunker (Carroll O’Connor) era, e ainda é, conhecido como sendo o “adorável idiota”. Mas mais do que isso, foi uma personagem que conquistou muita gente. É o típico norte-americano branco de classe média e anticomunista que vive com a mulher Edith (Jean Stapleton) nos subúrbios de Queens, em Nova Iorque. Rabugento que é, encontra sempre em todos os episódios algo com que se chatear.

All in the Family é um marco na história da televisão. A primeira temporada foi lançada em 1971, e nessa altura muitas das piadas da série eram temas tabu para a audiência norte-americana. Archie é um racista e nunca o escondeu, e é também um grande crítico das políticas dos E.U.A. Temas como a guerra do Vietname, homossexualidade e religião foram muito discutidos, mas sempre com cuidado. Sem All in the Family, nunca seria possível termos séries como Family Guy ou Modern Family.

Piores

How I Met Your Mother | 9 temporadas | 2005-2014

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=J4vY3LB5R1M]

A série foi engraçada nas primeiras temporadas, perdeu alguma qualidade a partir da quinta, mas o desastre que foram os últimos episódios deitou para o lixo de forma inacreditável tudo o que tinha sido feito anteriormente.

How I Met Your Mother também é sobre Ted Mosby (Josh Radnor) e os seus amigos, que vivem em Nova Iorque. Ted conta aos filhos como é que conheceu “a tal”, com recurso a flashbacks. O forte da série foi conseguir contar de forma original histórias que iriam parecer banais se tivessem sido apresentadas de forma linear, o que, de certa forma, adicionou uma dose de mistério aos episódios.

Este aspeto foi abandonado completamente na última temporada, que se passa num único fim de semana. Os episódios passam a ser mais repetitivos. A maneira como a história de Barney e e Robin foi tratada é dos melhores exemplos de péssima escrita televisiva. O final da série, se não foi dos piores da história da televisão, andou lá muito perto. (Aqueles vinte minutos finais nunca deviam ter acontecido). A nona temporada estragou tudo o que HIMYM tinha de bom. E foi uma pena.

Mas não é apenas pela última temporada que não se recomenda ver How I Met Your Mother. Alyson Hannigan é a pior atriz da série e a sua interpretação de Lily é um sofrimento. Barney (Neil Patrick Harris) não muda, é sempre a mesma personagem ao longo de nove temporadas. A sua faceta de playboy chega muitas vezes a ser irritante. Quando se pensava que Barney ia ter um momento de redenção no final, os escritores desistem do que poderia ter sido uma história bonita. E quem se der ao trabalho de fazer uma pesquisa, verá que HIMYM copia muitas vezes, e de forma absurda, piadas e situações de outras comédias de sucesso, como Friends e Seinfeld. A isso chama-se falta de imaginação.

Joey | 2 temporadas | 2004-2006

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=mZDZRMLNkNE]

O sucesso de Friends levou a que se pensasse que seria possível criar toda uma nova série spin-off de sucesso com Joey. Afinal, foi uma das personagens mais queridas da série mãe e também teria potencial de sucesso. Mas falharam. Em grande.

Joey segue a viagem de Joey Tribbiani até Los Angeles para perseguir a sua carreira de ator. Matt LeBanc deu outra vez vida à personagem, e foi quase o mesmo que foi em Friends, mas não chega. Os enredos não são suficientemente interessantes e, por mais injusto que seja, sentimos sempre um pouco de saudades dos amigos que deixou em Nova Iorque.

A série viu o número de espectadores descer abruptamente da primeira temporada para a seguinte. No final da segunda foi cancelada.

2 Broke Girls | 6 temporadas | 2011-presente

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=lSUVIFSowY8]

Não seria uma das apostas mais seguras. Uma história das aventuras e desventuras de duas empregadas de mesa nos seus vinte anos que se tornam amigas. Mas não. Contra todas as probabilidades, 2 Broke Girls já vai no seu sexto ano de transmissão.

É uma série com péssimo argumento, com pouca piada (ou quase nenhuma) e com estereótipos muito exagerados. Além disso, quem disse a Kat Dennings para seguir o caminho da representação?