Reações no Facebook

Atualizações no Facebook: estamos fartos de emojis

Talvez já tenhas reparado na mais recente atualização do Facebook. Agora é possível reagir, com um emoji, a cada mensagem individual numa conversação. Depois de tantas atualizações desnecessárias e “coisinhas” a piscar em todo o lado, afirmamos: já chega.

Se já viste o filme The Social Network, produzido por David Fincher, tens uma pequena ideia de como foi criado o Facebook e porquê. A que é hoje a maior rede social do mundo, foi fundada a 4 de fevereiro de 2004 por Mark Zuckerberg e o seu colega Eduardo Saverin, na Harvard University. A “inspiração” foi o Facemash: um website criado por Zuckerberg e outros três colegas, onde os utilizadores comparavam fotografias de alunos da universidade, numa espécie de jogo “Hot or Not“.

Mark Zuckerberg

Lembras-te do Hi5?

Com isto, assim nasceu o Facebook, mas em Portugal não foi algo com adesão imediata. Nessa altura estávamos distraídos com o Hi5, uma rede social, fundada em 2003 por Ramu Yalamanchi, que chegou a ser um dos vinte websites mais visitados na internet. O Hi5, tal como o Facebook o é hoje, era uma afirmação de cada jovem: quem não tivesse um perfil, não existia. Mais do que apenas uma simples conta, o Hi5 permitia ao utilizador personalizar completamente o seu perfil, pelo que cada um tinha um tema diferente, descrições com vários tipos de letra e músicas de fundo que faziam os visitantes, quase instintivamente, baixar o som, para não ter de as ouvir.

Mais tarde, quando o Facebook começou a marcar presença, não demorámos a largar o Hi5 e passar para a próxima novidade.

A morte do Snapchat

Já no Facebook, assistimos a vários updates e mudanças na rede social. Passámos a poder comentar com imagens e gifs, e a conseguir fazer vídeos em direto, com reações em forma de emoji, de modo a expressar o nosso estado de humor em relação ao que estávamos a ver.

Há pouco tempo, fomos também atingidos com uma das mais recentes atualizações na rede social: as histórias. É aqui que começam os conflitos: esta coisa de fotos e vídeos temporários sempre foi uma característica do Snapchat, a aplicação conhecida pela partilha de fotos que se auto-destroem depois de visualizadas ou histórias que têm uma certa duração.

Falta ainda referir o Instagram, a rede social de compartilha de fotos e vídeos. Assim, temos as três aplicações base em praticamente todos os telemóveis: Facebook, Snapchat Instagram. Mais tarde, o Instagram também avançou para a área de partilha de histórias que duram 24 horas. Fica agora a questão: porquê ter duas aplicações distintas, se basta uma com ambas as funções? E, já agora, estamos a falar do Instagram. Mais importante do que ter esta nova funcionalidade, é que esta corre de maneira mais fluída, pelo que o Snapchat é mais lento e apresenta problemas em certos smartphones.

Ainda mais recentemente, como referido acima, o Facebook adicionou também a mesma funcionalidade, o que não faz tanto sentido, visto que adquiriu o Instagram em 2012 por mil milhões de dólares, mais de 700 milhões de euros, e este já oferece essa opção. No entanto, dá para reparar que Mark Zuckerberg está a atacar o Snapchat com toda a força.Instagram Stories

Emojis em todo o lado

Falando agora da mais recente atualização, o Facebook permite agora reagir, dentro de uma conversação, a cada mensagem. Não percebemos bem qual a utilidade desta nova opção, visto que, numa conversa, temos à escolha centenas de emojis de categorias e cores diferentes. Temos ainda stickers, fotos, gifs e a opção de enviar outros ficheiros. É obviamente uma funcionalidade para ser usada em conversações de grupo mas, de tantas opções para enviar no chat, questionamos a necessidade de haver reações para cada mensagem individual.

Facebook message reactions

A quantidade de reações e outras coisas à disposição do utilizador, faz lembrar uma conversação de msn, onde em cada frase havia um tipo de letra diferente e, a acompanhar, uma série de imagens e sons irritantes.

Não sabemos bem qual é o futuro do que é possível fazer nas redes sociais, mas pedimos: Twitter, por favor, não adiciones histórias às tuas funcionalidades.

Mais Artigos
Daniel Monteiro do Big Brother no Você na TV
‘Big Brother’ volta a empurrar ‘Você na TV!’ para a liderança