Licor_Beiro

“Mistura Beirão” desafia os bartenders portugueses

Estão abertas as inscrições para o Concurso “Mistura Beirão” que desafia os bartenders mais corajosos a criar um cocktail com o famoso licor português. A competição decorre até 14 de maio. Entre os prémios estão um curso intensivo com um barman em Londres e um outro de mixiologia com um barman de referência.

A Licor Beirão, nascida em 1929, apresentou, como incentivo às inscrições para o “Mistura Beirão”, o cocktail “Till the Cows Come Home”. Pedro Duarte, jovem português a trabalhar em Londres, criou uma bebida inspirada na palavra Saudade, endémica do nosso país. A poção tem como ingredientes Gin, Licor Beirão, vinho do Porto branco, sumo de laranja e limão natural e clara de ovo.

O mote do cocktail, cujo nome pode ser traduzido como “Algo que dura muito tempo”, advém da aliança entre Portugal e Inglaterra. O primeiro, a terra natal do jovem bartender e o segundo, a terra que o acolhe.

O concurso “Mistura Beirão” desafia bartenders portugueses a criar combinações inovadoras utilizando o licor português. As inscrições poderão ser feitas até 14 de maio. Os participantes terão que responder a vários desafios. Além serem avaliados por um júri, os cocktails estarão disponíveis para votação pelo público.

São três os prémios a concurso: “Melhor Cocktail” que será apresentado em eventos internacionais, “Visibilidade” que dá a oportunidade de realizar um curso em Londres e “Viralidade” que oferece um curso de mixologia com um barman de referência.

As inscrições estão abertas no site oficial da iniciativa.

Sobre o Licor Beirão

O Licor Beirão nasceu em 1929 na Vila da Lousã pelas mãos de José Carranca Redondo. Foi o primeiro licor a ser criado em Portugal.

Em 1940, é adquirida a primeira fábrica e constituída a empresa J.Carranca Redondo Lda.

A partir daí foi sempre a crescer. A marca começa a chamar atenção pelas campanhas publicitárias, ainda hoje célebres.

beirão

Mais Artigos
Fina Estampa Globo
Fina Estampa. No Brasil, novela repetida tem maior audiência que as inéditas