Parte dos concorrentes do reality show britânico, Eden, ficaram isolados nas montanhas escocesas durante um ano. Apenas para aquando do seu regresso à civilização, esta semana, ficarem a saber que o programa tinha sido retirado do ar há vários meses.

Eden, o programa do Channel Four apresentado como uma experiência sociológica de sobrevivência, isolou 23 pessoas numa parte remota da costa oeste da Escócia, na península de Ardnamurchan. As gravações do programa terão começado em março de 2016, mas apenas foram emitidas em julho do mesmo ano. Tudo, para ser retirado do ar em agosto seguinte devido à baixa audiência do programa.

Vê o trailer:

O insólito, segundo o The Guardian, é que só esta semana os concorrentes que saíram da ‘casa’ ficaram a saber do Brexit e da presidência de Donald Trump. Além, claro, de que afinal os seus esforços no programa tinham deixado de ser transmitidos na televisão há cerca de sete meses, pois a produção decidiu não avisar o grupo e continuar as filmagens.

Os concorrentes tinham como objetivo sobreviver numa comunidade auto-suficiente durante o período de doze meses. No entanto, a experiência não correu como o esperado. Discussões, tensões sexuais, cenas de ciúmes, lutas e fome eram o dia a dia dos participantes. Acrescentando a reação das audiências ao programa, ficou então ditado o cancelamento deste reality show ao fim de quatro episódios, gravados em março, abril e maio, e transmitidos nos meses seguintes.

Eden, o Jardim e os frutos proibidos

O “isco” de Eden é que o programa era totalmente livre de mediação. Não existiam desafios, nem recompensas, nem produtores intrometidos e, aparentemente, nenhum drama real.

Dos 23 participantes originais, apenas dez permaneceram até ao final. De acordo com o jornal de Aberdeen, a primeira pessoa desistiu do programa em agosto. Logo de seguida, em setembro, outros oito concorrentes saíram do programa. Esta baixa massiva incluía os dois médicos do acampamento, um paramédico e um pescador. O Channel Four insistiu, no entanto, que os restantes de «boa saúde e bem-estar», foram monitorizados de perto.

Reclamando de um ambiente de tensão, tédio, fome e mosquitos, no final das gravações já 13 pessoas tinham desistido.

Os moradores de cidades próximas da localidade escocesa onde Eden estava a ser gravado contaram à imprensa que o programa se tinha tornado numa espécie de piada local. Os participantes arranjaram forma de contrabandear “comida de plástico” e álcool para o acampamento.

Mas afinal não foi em vão (?)

Ainda assim o Channel Four afirma que Eden voltará aos pequenos ecrãs ainda este ano, declarando:

«Eden apela por ser uma experiência real e, quando as filmagens começaram não fazíamos ideia de como seriam os resultados e como reagiriam os participantes por estarem isolados durante meses numa parte remota das Ilhas Britânicas. Foi por isso que o fizemos e, a história do seu tempo, incluindo os altos e baixos, será mostrada ainda este ano.»

É no mínimo estranho que o Channel Four volte a colocar o programa no ar. Poderão existir razões legais para a decisão ou estão simplesmente estar a tentar remediar-se desta história embaraçosa.

Foi confirmado pelo canal que todos os participantes voltaram para as suas vidas. E embora a experiência não tenha sido o que esperavam, certamente terão aprendido algo sobre a natureza da realidade televisiva. Isto porque, Tom Wah, que abandonou Eden em agosto, tweetou que saiu do programa porque este «não era o que me disseram que ia ser. O que vês na TV é tudo treta. Tu não vês a imagem inteira. O programa é extremamente enganoso. “