nashville

Nashville 5×11: ultrapassando o luto e acabando o álbum

Não têm sido umas semanas fáceis para os fãs de Nashville e a série sabe disso, fazendo questão de criar episódios absolutamente mágicos de forma a mostrar que nada está perdido. O episódio desta semana não foi exceção. Fire and Rain estreou no canal norte-americano CMT no dia 9 de março.

Com a morte de Rayna (Connie Britton), coloca-se a questão: que será feito do álbum que ela estava a criar em conjunto com Deacon (Charles Esten)? É essa a grande questão que preocupa Zach (Cameron Scoggins), já que ele tem noção que o dito álbum é a única esperança da Highway 65 para não ir à falência.

Deacon, contudo, não está pronto para avançar com o projeto. Ao invés disso, decide passar o episódio inteiro fechado no quarto, a vasculhar os antigos diários e vídeos de Rayna, afundando-se cada vez mais na sua mágoa. Vou perdoar isto esta semana, é compreensível, mas espero que não se arraste durante muito mais tempo.

Como tal, as luzes da ribalta começam a virar-se para Maddie (Lennon Stella), que começa a receber inúmeros convites para aparecer na televisão nacional em talk shows. Scarlett (Clare Bowen), ainda sendo o anjo da guarda da família, acredita que ela não está pronta para tal compromisso e deve concentrar-se em ficar melhor. Scarlett estava lentamente a reconquistar o meu coração mas, mais adiante, isto vai por água baixo.

Juliette (Hayden Panettiere), contudo, tem uma opinião diferente: o mundo não espera para que nós estejamos melhores ou piores e há que aproveitar as oportunidades quando elas aparecem. Como tal, oferece-se para levar Maddie até Nova Iorque e conduzi-la pelos vários projetos.

A rivalidade entre Juliette e Scarlett foi um dos pontos altos deste episódio. Pareciam literalmente dois cães a lutar pelo mesmo ossos, cada um com a sua ideia do que seria melhor para a jovem. Juliette teve, por momentos, a sua antiga atitude de diva.

Maddie acaba efetivamente por aceitar o convite e chega até a participar em certos programas, antes de se aperceber que não aguenta que o mundo inteiro lhe pergunte sobre a morte da sua mãe. Sendo assim, ela e Juliette depressa deixam o mundo das celebridades para trás e acabam por regressar a Nashville.

Com a família de novo reunida, Avery (Jonathan Jackson) tem a brilhante ideia de terminar o álbum de Rayna de forma gloriosa. Como tal, todo o elenco decide unir forças, incluindo Maddie, Daphne (Maisie Stella), Deacon, Juliette, Avery, Scarlett, Gunnar (Sam Palladio) e Will (Chris Carmack).

O grupo canta em conjunto e termina as canções inacabadas, fazendo justiça à mensagem de família e união que Rayna sempre quis passar enquanto foi viva. No entanto, como a felicidade nunca dura muito nesta série, Scarlett decide fechar a hora ao anunciar a Gunnar que está grávida e não sabe quem é o pai da criança.

Nashville tem estado a ter uma progressão não só necessária como absolutamente lógica. O episódio anterior foi recheado de lágrimas, quando Deacon e as filhas tiveram o seu momento em palco. Este episódio, por outro lado, decidiu reunir o elenco em força e mostrar que, embora uma personagem tenha saído, continuam a existir vozes fortes capazes de carregar a série durante algum tempo.

NOTA: 9/10

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
LaKeith Stanfield e Daniel Kaluuya em Judas and the Black Messiah
Já há trailer para ‘Judas and the Black Messiah’ com LaKeith Stanfield e Daniel Kaluuya