São Jorge, o novo filme do realizador Marco Martins (Alice), finalmente chegou às salas de cinema portuguesas. Esta obra tem ainda o destaque de o seu protagonista Nuno Lopes ter sido premiado com o Prémio Orizzonti de Melhor Ator no Festival de Cinema de Veneza de 2017.

A história foca-se num boxeur que decide trabalhar para uma empresa de cobranças difíceis, de modo a pagar as suas próprias dívidas, que o leva a entrar no mundo do crime. A ação passa-se durante a recente crise económica em Portugal e foca-se na época durante a qual a troika esteve no país.

Esta vertente social da película só surgiu ao longo do desenvolvimento do projeto, que inicialmente pretendia apenas ser um filme de boxe que voltasse a juntar o realizador Marco Martins com o ator Nuno Lopes.

Ao longo da pesquisa para São Jorge, na qual falaram com pugilistas e visitaram bairros sociais, começaram a compreender que havia uma vertente social relacionada com a crise, que precisava de ser contada.

Numa entrevista para a RTP, o realizador considerou que:

“Havia um hiato enorme entre o que se ouvia falar sobre a crise, nos telejornais e nas rádios, e aquilo que víamos todos os dias nos bairros sociais. Quisemos falar sobre esse hiato e quisemos pôr rostos e dar voz.”

O papel que levou a que Lopes fosse premiado em Veneza, obrigou-o a engordar cerca de 20 quilos e a treinar durante seis meses. De modo a poder encarnar melhor a personagem, o ator também passou algum tempo nos bairros sociais em que a fita se passa.

O elenco é ainda composto por David SemedoMariana NunesJosé RaposoGonçalo Waddington, Jean-Pierre Martins e Beatriz Batarda. De modo a criar um maior realismo, também foram integradas pessoas de bairros sociais que não tinham tido qualquer experiência em representação. Algumas das suas falas chegavam a ser ideias ditas por estas mesmas, em conversas casuais com o realizador.

Apesar de ser em si uma obra de ficção, São Jorge procura assim retratar uma realidade familiar à população portuguesa, sendo que ao mesmo tempo também se tornou num projeto pessoal para Martins e Lopes.

“Para a minha geração foi um momento muito marcante, o momento da crise, o momento em que sentimos o país a afundar.”

As sessões disponíveis podem ser vistas aqui, e o trailer pode ser visualizado abaixo:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=0ZbUcqEn2hM]