Mais um ano, mais uma edição dos Oscars da Academia. Escândalos à parte, os Oscars são indubitavelmente os prémios mais conhecidos relativos à sétima arte, proporcionando todos os anos uma das cerimónias mais mediáticas do mundo, sendo o evento não-desportivo com mais audiências nos E.U.A.

Apesar disto, existem muitas outras cerimónias e prémios que visam distinguir anualmente o que de melhor se produz para o grande ecrã. Tendo isto em conta, o Espalha-Factos juntou cinco eventos que têm como objetivo enaltecer a qualidade do cinema internacional, para que possas adicionar mais cerimónias à tua award season.

Festival de Cinema de Veneza

cerimónias

Considerado um dos festivais de cinema mais antigos do mundo, o Festival de Cinema de Veneza teve o seu humilde início em 1932, crescendo desde então para se tornar numa das cerimónias de cinema mais prestigiadas, ocorrendo anualmente em finais de agosto.

Dr. Jekyll and Mr. Hyde de Rouben Mamoulian foi o primeiro de muitos clássicos a ser exibido na longa história do festival. Com a evolução do mesmo, os seus diretores foram mudando, mas foi em 1963 que Luigi Chiarini jurou renovar as estruturas do festival, resistindo às pressões políticas e dos grandes estúdios, preferindo enaltecer a qualidade artística dos filmes a concurso do que o crescimento mainstream da indústria cinematográfica.

Esta resistência política deu origem ao declínio do Festival de Cinema de Veneza, sendo que passou 10 anos em que nem sequer foram atribuídos prémios aos artistas, chegando mesmo a haver ocasiões em que o festival não se realizou. No entanto, em 1979, deu-se o renascimento desta cerimónia, num esforço de voltar ao prestígio além-fronteiras que chegou a ter, ao ser criado um comité internacional para aumentar a diversidade das obras a concurso.

Lê também: Marco Martins voa para Veneza com o seu “São Jorge”

Nos dias de hoje, os filmes a concurso competem pelo aclamado Leão de Ouro, galardão atribuído ao Melhor Filme. Analogamente, o Leão de Prata é atribuído ao Melhor Realizador. Na edição de 2016, o drama The Woman Who Left do realizador filipino Lav Diaz foi o grande vencedor do Leão de Ouro.

Festival de Cinema de Sundance

cerimónias

O Festival de Cinema de Sundance é, como o nome indica, um festival de cinema que ocorre anualmente no estado norte-americano, Utah. A cerimónia tem como principal objetivo premiar e dar a conhecer obras cinematográficas independentes, tanto norte-americanas como internacionais.

Desde o seu início, em meados de 1978, o Sundance foi evoluindo e sofrendo inúmeras mudanças. O que começou por ser um festival de baixo orçamento, relativamente isolado de Hollywood, deu lugar à tradicional extravagância mediática que impregna as cerimónias de cinema, marcado pela presença de inúmeros atores e paparazzi.

Inicialmente em setembro, nos dias de hoje o Sundance ocorre em janeiro, mudança esta que foi uma manobra de marketing, uma vez que realizar o festival durante o Inverno numa estância de ski atraíria mais figurões de Hollywood. Na edição de 2017 do SundanceI Don’t Feel at Home in This World Anymore, realizado por Macon Blair, arrecadou o Grande Prémio do Júri.

Festival Internacional de Cinema de Berlim

cerimónias

Berlinale para os amigos, o Festival Internacional de Cinema de Berlim teve início em 1951, com Rebecca, de Alfred Hitchcock, a abrir a primeira edição do que se tornaria uma das cerimónias de cinema mais frequentadas do mundo.

Celebrado anualmente em fevereiro, o Berlinale está dividido em sete secções de filme distintas, pelas quais são distribuídos os diversos filmes a concurso. A categoria de maior relevância é a de competição, onde são incluídas múltiplas obras que ainda não estrearam fora do seu país de origem.

É nesta secção que os cobiçados Ursos de Ouro serão entregues ao Melhor Filme e Melhor Curta-Metragem, enquanto que os Ursos de Prata são a distinção dada para categorias ligeiramente mais técnicas, como Melhor Ator/Atriz, Melhor Banda Sonora, entre outros.

Lê também: Curta-Metragem Portuguesa Vence Urso de Ouro pelo Segundo Ano Consecutivo

É também no Berlinale que encontramos o Mercado de Cinema Europeu, um dos três maiores do seu género no mundo. É um espaço de negócios por excelência, logo não é de admirar que receba mais de 9 mil representantes da indústria vindos de mais de 100 países. É um espaço para partilha e venda de novidades, com mais de 1000 projeções de novos projetos cinematográficos.

Na edição de 2017 do Berlinale, no passado mês de fevereiro, On Body and Soul, o drama húngaro realizado por Ildikó Enyedi, arrecadou o prestigiado Urso de Ouro, numa cerimónia que é conhecida por premiar uma extensa lista de diferentes nacionalidades.

Prémios Sophia

cerimónias

Porque o que é nacional também é bom, os Prémios Sophia são os galardões atribuídos anualmente pela Academia Portuguesa de Cinema ao melhor da produção nacional. Com nome inspirado em Sophia de Mello Breyner Andresen, a primeira edição dos prémios ocorreu em 2013, sendo que nas últimas edições a transmissão da cerimónia ficou ao encargo da RTP2.

O Centro Cultural de Belém foi o palco para as três últimas edições dos Prémios Sophia, sendo que o drama Amor Impossível do realizador António-Pedro Vasconcelos foi o grande vencedor na categoria de Melhor Filme na edição de 2016.

A edição de 2017 ocorrerá a 22 de março, novamente no Centro Cultural de Belém, sendo que já podes consultar a lista completa de nomeados aqui.

Prémios César

cerimónias

Os Oscars estão para os E.U.A, tal como os César estão para França. Uma iniciativa da Académie des Arts et Techniques du Cinéma, estes prémios destinam-se a enaltecer e premiar as melhores produções francesas.

A primeira edição dos Prémios César ocorreu em 1976, e, desde então, a cerimónia ocorre anualmente em fevereiro, cujas nomeações são selecionadas por membros e representantes de 12 categorias críticas da indústria cinematográfica. A entrega de prémios ocorre no Théâtre du Châtelet, em Paris. O nome do galardão, “César“, é em honra do escultor César Baldaccini que projetou a intricada peça dourada.

Na passada 42ª edição dos Prémios César, Elle, realizado por Paul Verhoeven, venceu o Melhor Filme. Isabelle Huppert, atriz principal desta mesma longa, recebeu por sua vez o César de Melhor Atriz, tornando-se recordista nestes prémios, com umas impressionantes 16 nomeações e duas vitórias.

Lê também: Elle: Devolver o cinema à terra