Estão abertas as inscrições para a quarta edição do Prémio Nacional de Arquitetura em Madeira. Os arquitetos podem candidatar-se até 31 de março. O concurso é promovido pela Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal com o apoio da Ordem dos Arquitetos e a da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário.

Esta é já a quarta edição do concurso que premeia o que de melhor é construído em madeira no nosso país. Serão apenas avaliadas construções terminadas entre 2015 e 2016. Além do mais só poderão participar arquitetos inscritos na Ordem. O regulamento pode ser consultado online.

A criatividade é um elemento crucial para a decisão do vencedor. Os candidatos devem realçar as vantagens da construção em madeira, incentivando, assim, a sua utilização. O objetivo é, também, “promover a fileira florestal portuguesa”.

As propostas deverão ser entregues na sede da AIMMP ou reencaminhados por correio até 31 de março. O prazo máximo de receção é 10 de abril. O grande vencedor receberá dez mil euros e o troféu Siza Vieira.

Os resultados serão divulgados em junho deste ano. O prémio será entregue no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra no dia 30 de junho.

Sobre o Prémio Nacional de Arquitetura em Madeira

A primeira edição do Prémio Nacional de Arquitetura em Madeira realizou-se em 2011 e surgiu como uma iniciativa conjunta de várias entidades, incluindo a SONAE Indústria.

Nesta primeira edição, puderam candidatar-se todos os arquitetos com obras construídas entre 2008 e 2011, em território nacional, em que fosse evidente o uso da madeira.O grande vencedor foi Carlos Castanheira com a Casa de Adpropeixe, Gerês.

As edições seguintes realizaram-se em 2013 e 2015. O vencedor da 3.ª edição foi a empresa Comoco Arquitetos. Já na 4.ª edição o projeto vencedor resultou de uma parceria entre Marta Rocha e Fabien Vacelet.

A última edição contou com o alto patrocínio de S.ª Ex.ª o Presidente da República da época, Cavaco Silva.