Esta semana em Supergirl, o pai de Alex e Kara está de regresso, mas a felicidade da família Danvers é interrompida pelos planos da organização Cadmus.

Nas últimas semanas, Supergirl têm vindo a corrigir um dos problemas da temporada. Falo do facto de que, muitas vezes, sente-se que a série está muito dispersa e nem sempre sabe como aproveitar da melhor forma todas as suas personagens e histórias.

Pois bem, Homecoming não tem esse problema, já que se encontra totalmente focado no regresso do patriarca da família Danvers. Para aqueles que já não se lembram, Jeremiah (Dean Cain) foi capturado à 14 anos pela organização Cadmus. Da última vez que o vimos, já há algum tempo, tinha aparecido mesmo a tempo de salvar Kara (Melissa Benoist) e Mon-El (Chris Wood).

A verdade é que não é difícil o espectador perceber que as circunstâncias do regresso de Jeremiah não batem certo e que o mais provável é que ele esteja a mentir sobre uma ou outra coisa.

De facto, o suposto salvamento de Jeremiah foi bastante fácil para Supergirl e Martian Manhunter (David Harewood). E não é conveniente que ele reapareça mesmo a tempo de avisar os Superfriends sofre uma bomba que a Cadmus está a preparar?

Kara e, especialmente, Alex (Chyler Leigh) estão demasiado felizes pelo regresso do pai para se aperceberam de que alguma coisa está errada. Até mesmo J’onn é apanhado pela onda de felicidade cega e descuida-se na segurança.

Apenas Mon-El desconfia imediatamente de que Jeremiah possa estar a esconder algo. Dado que tem a distância emocional suficiente, Mon-El relembra que Jeremiah passou 14 anos com a Cadmus e que durante esse tempo, muita coisa pode ter acontecido.

Na verdade, Mon-El tanto insiste em que alguém investigue Jeremiah que Kara acaba por perder a paciência com ele, efectivamente acabando com o muito curto período de lua-de-mel da nova relação entre os dois.

Chris Wood continua a oferecer charme em grandes quantidades à sua interpretação e a sua química com Melissa Benoist continua a ser grande, pelo que eu continuo a gostar destes dois enquanto casal. Mesmo quando Mon-El demora um bocadinho demais a aprender com os seus erros.

Na verdade, isso só o torna mais interessante: é uma personagem que não se encaixa completamente na categoria de herói, mas também não é um vilão. E assumo que a situação ainda se vá tornar mais complexa quando (a esta altura já deixou de ser um “se”) vier ao de cima aquilo que Mon-El está a esconder.

Claro, Mon-El tem toda a razão em desconfiar. Eventualmente, depois de Winn (Jeremy Jordan) apanhar Jeremiah a forçar entrada nos arquivos do DEO, até Kara concorda que deviam ser cuidadosos. Mas Alex nem quer ouvir falar no assunto, provocando uma discussão entre as irmãs Danvers.

A verdade vem ao de cima quando Jeremiah ataca J’onn e escapa com informações importantes roubadas ao DEO, que entrega a Lilian Luthor (Brenda Strong). Entretanto, Kara é posta fora da batalha para salvar um comboio civil, pelo que há alguma falta de ação nas partes finais do episódio.

Assim, é Alex quem acaba por confrontar o pai sobre a sua traição, naquela que considero a melhor cena do episódio. Jeremiah afirma estar a fazer isto pela filha e diz-lhe que não se vai render com vida. Alex, claro, não consegue disparar contra o pai, deixando-o fugir. Chyler Leigh é, mais uma vez, a estrela do episódio, já que a sua personagem é a mais afetada por toda a situação.

Continuo esperançosa de que toda a história da Cadmus ainda chegue a algum lado. Depois de Lilian (e, talvez, LenaLuthor, o patriarca Danvers será, certamente, outra peça importante no puzzle que é esta organização.

Embora este episódio tenha sido bastante previsível, a falta de originalidade é perdoada porque, em termos emocionais, o episódio funciona. Jeremiah é, desde já, um figura complexa e interessante, que acaba por funcionar muito bem enquanto vilão.

Mesmo que tenha alguma razão escondida para justificar a colaboração com a Cadmus, o certo é que, pelo menos durante algum tempo, conseguiu mesmo dividir a equipa de Supergirl. Chegou mesmo a intrometer-se entre Kara e Alex, que acabam o episódio destroçadas.

NOTA: 8/10