BRIGHT é a nova aposta Netflix a estrear em Dezembro de 2017. Do mesmo realizador de Suicide Squad e End of Watch, David Ayer, vai contar com Will Smith, Joel Edgerton e Noomi Rapace como protagonistas.

O enredo decorre num mundo alternativo onde humanos, orcs, duendes e fadas convivem desde sempre. Acompanhando dois polícias (LAPD) bem diferentes, conhecemos Ward (Will Smith), um ser humano,  e Jakoby (Joel Edgerton), um orc. Estes vão embarcar numa patrulha noturna que irá alterar o mundo e o seu futuro tal como o conhecem.

Ward e Jakoby vão ter de lutar contra as suas diferenças pessoais e simultaneamente contra os seus inimigos comuns. Terão de trabalhar em equipa para proteger uma jovem elfa e uma relíquia perdida, que se torna perigosa nas mãos erradas.

Vê o teaser:

Este original Netflix conta com a participação de Will Smith, Joel Edgerton, Noomi Rapace, Lucy Fry, Edgar Ramirez, Ike Barinholtz, Enrique Murciano, Jay Hernandez, Andrea Navedo, Veronica Ngo, Alex Meraz, Margaret Cho, Brad William Henke, Dawn Olivieri, e Kenneth Choi.

Will Smith e Joel Edgerton

Com a realização a cargo de David Ayer e com argumento de Max Landis, a produção está nas mãos de Eric NewmanBryan Unkeless e também de Ayer.

BRIGHT: Um ponto de viragem para a Netflix

Até à data, a Netflix gastou mais de 90 milhões de dólares (cerca de 850 milhões de euros) neste seu novo original – Bright. O investimento inclui três milhões de dólares (cerca de 2,8 milhões de euros) para o o argumento e outros 45 milhões de dólares (cerca de 42,5 milhões de euros) reservados para as gravações.

Bright representa o maior projeto do serviço de streaming até agora e ao que se chama de “declaração de intenção”. Ao contrário de algumas das primeiras compras de filmes que a Netflix realizou, Bright é uma imagem de grande orçamento, com grandes nomes anexados.