É em pleno 2017 que o Seiko Chariot, imortalizado por Steve Jobs em 1984, chega de novo às lojas. Trata-se de uma parceria entre a conceituada fabricante japonesa de relógios e a Nano Universeuma influente marca de retalho no Japão, com quem a Seiko já tinha trabalhado antes.

Norman Seeff é o autor da mítica fotografia que, em 2011, viria a constar na capa da revista Time aquando da morte do fundador da Apple, Steve Jobs. Na fotografia, captada em meados de 1984, Jobs surge sentado, de olhar fixado na câmara, com uma primeira versão do seu Macintosh no colo. No pulso, figura um pequeno e discreto relógio fabricado pela Seiko que, no ano passado, fora leiloado pela módica quantia de $42.500.

seiko

Steve Jobs em 1984 (Fotografia: The Verge)

Quase 33 anos depois, a Seiko prepara-se agora para relançar o mesmo modelo em duas versões diferentes: a versão original com 33 mm de diâmetro e outra relativamente maior com 37.5 mm de diâmetro de caixa. Tal como na versão original usada por Jobs, o relógio virá com um mostrador branco, limitado a 1.982 unidades, mas estará também disponível uma outra versão com o mostrador em preto, limitada a 300 unidades.

seiko

Os novos Seiko Chariot (Fotografia: Seiko)

O preço do novo Seiko Chariot será de ¥20,000, o que corresponderá, aproximadamente, a 170 euros e será lançado a 10 de março. No entanto, será difícil deitar as mãos a esta edição limitada – é que, embora o preço seja bastante acessível para qualquer amante de relógios clássicos, o lançamento deste modelo será exclusivo ao mercado japonês.

Posto isto, se és um entusiasta da marca da maçã e, além disso, gostas de um bom relógio que, embora simples, tenha marcado uma geração, a tua única hipótese é estar atento aos sites de venda online e rezar para que alguns destes modelos de edição limitada surjam para venda a preços não proibitivos.