Diana: Her Fashion Story abriu na passada sexta-feira, 24 de fevereiro, no Palácio Kensigton, em Londres. É uma exposição que relata a história da Princesa Diana através das suas roupas e conta com os seus looks mais icónicos.

Ela dominou o espaço cultural da mesma maneira intemporal que Audrey Hepburn ou Jackie Kennedy“, defende Eleri Lynn, curadora da exposição. Segundo Lynn, Diana foi ganhando confiança através dos anos e a exposição capta “a evolução do estilo da princesa”.

Lynn e a sua equipa trabalharam para recuperar o guarda-roupa da princesa, que foi vendido pouco antes da sua morte. Grande parte dos vestidos que se encontram no Palácio já foram vistos pelo público, contudo a exposição mostra-nos a história por detrás de cada peça.

Entre as peças mais familiares aos olhos o público estão a blusa de noivado fotografada para a Vogue; o vestido que usou para o jantar na Casa Branca e para dançar com John Travolta em 1985 ou o famoso vestido azul do seu enxoval.

Lynn estudou as roupas de Diana da mesma forma que estudou a moda renascentista. A curadora da exposição descobriu como “usavam o simbolismo da moda para transmitir mensagens de poder e status“.

Princesa Diana em São Paulo, 1991

A personalidade da mãe dos príncipes Henry e William estava refletida nas suas roupas. Eleri recorda que Diana gostava “de andar de mãos dadas, ou dar apertos de mão” portanto não calçava luvas. Diana usava vestidos alegres e florais para ir visitar hospitais, como aconteceu em em 1991 quando visitou um abrigo para crianças em São Paulo. A princesa também “gostava de utilizar jóias grandes” para as crianças brincarem. Deixou de usar chapéus também pelos mais novos, pois dessa forma não poderiam abraçá-la.

A exposição enaltece a vida da Princesa do Povo e marca também os 20 anos da sua morte. Diana: Her Fashion Story pode ser visitada ao longo do ano.