Em noite de Oscars, um dos favoritos e em grande destaque é Moonlight, de Barry Jenkins. A história contada em três atos mereceu, por isso, estar nomeada oito vezes na grande festa do cinema de hoje. Como homenagem vinda do mundo da dança, mereceu agora também uma reinterpretação da história do filme, pela companhia Alvin Ailey American Dance Theater, realizada por Anna Rose Holmer.

Com coreografia de Robert Battle, diretor artístico da companhia nova-iorquina, o tributo a um dos melhores filmes do último ano foi feito com o movimento balético dos bailarinos Jamar Roberts, Christopher Taylor e Jeremy T. Villas que, ao som da música original de belas cordas que o americano Nicholas Britell compôs para o filme, The Middle of the World, evocaram as passagens de Moonlight.

Iluminados pelas cores que dominaram a direção de fotografia da produção e o próprio cartaz da mesma, o azul e o roxo, os três bailarinos representam as três fases da vida de Chiron. A infância, a adolescência e a maioridade do personagem principal do filme encontram-se aqui num mesmo espaço, agora dominado pela fase mais adulta. Para além das cores e dos bailarinos, até o enquadramento das caras que fitam a câmara são remanescentes da história que conquistou milhões. Vê agora aqui a curta com os bailarinos da Alvin Ailey.